Cristina Kirchner lidera ato para receber fragata "Liberdad"

Buenos Aires, 9 jan (EFE).- A presidente argentina, Cristina Kirchner, liderará nesta quarta-feira um grande ato organizado no balneário de Mar del Plata para receber a fragata "Liberdad", retida durante mais de dois meses em Gana a pedido de um fundo de investimentos dos EUA.

"É um acontecimento histórico" que reunirá "milhares de pessoas", declarou nesta quarta-feira aos meios de imprensa o prefeito de Mar del Plata, Gustavo Pulti.

A celebração oficial poderia ser denegrida caso prospere a convocação de "panelaço" divulgada através das redes sociais tanto em Mar del Plata como em Buenos Aires, a primeira do ano contra o governo de Cristina Kirchner.

Centenas de simpatizantes governistas viajaram desde Buenos Aires para Mar del Plata para acompanharem a celebração no porto do balneário, rodeado por um forte dispositivo de segurança.

A fragata "Liberdad" já pode ser vista da costa e iniciou uma lenta manobra de aproximação ao porto que será completada nas próximas horas com a maré alta, escoltada por cerca de 150 embarcações.

O capitão e a tripulação da embarcação da Armada serão recebidos pela presidente argentina, vários membros de seu Gabinete, dirigentes políticos, governadores provinciais e familiares.

Após a chegada da embarcação da Armada argentina ao porto de Mar del Plata, a presidente oferecerá um discurso que dará passagem a uma festa que será concluída com fogos de artifício.

A fragata partiu de Gana em 19 de dezembro depois que o Tribunal do Mar, com sede em Hamburgo (Alemanha), ordenou sua "imediata liberação" e colocou fim no conflito iniciado em 2 de outubro, quando um juiz ganês aceitou o pedido de embargo interposto pelo fundo americano NML.

O fundo cobrava do Estado argentino uma dívida de US$ 284 milhões mais juros por bônus soberanos que entraram em moratória no final de 2001, no meio de uma severa crise econômica.

Com sua chegada a Mar del Plata, a fragata "Liberdad" encerrará a viagem de instrução mais longa em seu meio século de vida, que iniciou em 2 de junho em Buenos Aires. EFE

Carregando...