Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.512,38
    +480,38 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.801,68
    +163,28 (+0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,93
    +0,40 (+0,46%)
     
  • OURO

    1.790,40
    +0,70 (+0,04%)
     
  • BTC-USD

    23.885,33
    +39,74 (+0,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    569,15
    -2,76 (-0,48%)
     
  • S&P500

    4.305,20
    +8,06 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.152,01
    +239,61 (+0,71%)
     
  • FTSE

    7.536,06
    +26,91 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    19.830,52
    -210,38 (-1,05%)
     
  • NIKKEI

    28.868,91
    -2,89 (-0,01%)
     
  • NASDAQ

    13.642,75
    -15,50 (-0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2333
    +0,0548 (+1,06%)
     

Crise imobiliária da China ameaça arrastar indústria siderúrgica

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

(Bloomberg) -- A indústria siderúrgica da China entrou em uma fase precária, com o agravamento de uma crise imobiliária que põe em risco a demanda, e um modelo de crescimento baseado na construção que parece cada vez mais insustentável.

Quase um terço das siderúrgicas da China pode falir em um aperto que provavelmente durará cinco anos, disse Li Ganpo, fundador e presidente do Hebei Jingye Steel Group, em uma reunião fechada da empresa em junho. “Todo o setor está perdendo dinheiro e não consigo ver uma virada por enquanto”, disse ele, de acordo com uma transcrição da reunião vista pela Bloomberg News.

A crise imobiliária, que explodiu este ano, já derrubou desde construtoras a bancos, e forçou Pequim a suavizar suas ambições de crescimento. Siderúrgicas que produziram mais de um bilhão de toneladas no ano passado, cerca de metade da produção global, estão altamente vulneráveis à crise que também atingiu os preços do minério de ferro e mineradoras da Austrália ao Brasil.

Depois de mais de um ano de problemas no setor imobiliário, a perspectiva está piorando, enquanto o governo hesita em fazer grandes resgates e mantém regras rígidas de dívida em vigor. Um índice de gerentes de compras de aço para julho caiu para seu nível mais baixa desde 2008, e o Goldman Sachs vê uma queda na demanda de 5% este ano. O setor responde por pelo menos um terço da demanda chinesa por aço.

Além da crise atual, o setor enfrenta desafios profundos, pois o modelo de crescimento que sustenta a economia da China há décadas mostra sinais de fadiga. O presidente Xi Jinping parece relutante em implantar os níveis de gastos com infraestrutura e estímulo financeiro que reviveram o setor após a grande crise financeira e a desaceleração do mercado imobiliário em 2015-2016.

“Desta vez é realmente diferente”, disse Leland Miller, CEO da China Beige Book International, que monitora a indústria do aço. “Com o setor imobiliário perdendo seu manto de principal motor de crescimento, commodities essenciais como o aço não têm mais o benefício do acesso ilimitado ao crédito.”

No curto prazo, o grande entrave para o aço é o enorme estoque de imóveis inacabados, destacado por uma recente onda de boicotes de mutuários. Os preços do aço para construção também caíram. O vergalhão, usado para fortalecer estruturas de concreto, atingiu uma mínima de dois anos na semana passada. Isso mesmo quando a produção caiu para o nível mais baixo em dados da Mysteel que remontam a 2015.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos