Mercado fechará em 21 mins
  • BOVESPA

    127.856,09
    -1.403,40 (-1,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.128,88
    -450,22 (-0,89%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,14
    -1,01 (-1,40%)
     
  • OURO

    1.779,40
    -82,00 (-4,41%)
     
  • BTC-USD

    37.855,22
    -1.010,96 (-2,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    939,70
    -30,18 (-3,11%)
     
  • S&P500

    4.230,45
    +6,75 (+0,16%)
     
  • DOW JONES

    33.901,94
    -131,73 (-0,39%)
     
  • FTSE

    7.153,43
    -31,52 (-0,44%)
     
  • HANG SENG

    28.558,59
    +121,75 (+0,43%)
     
  • NIKKEI

    29.018,33
    -272,68 (-0,93%)
     
  • NASDAQ

    14.191,50
    +210,25 (+1,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9823
    -0,0797 (-1,31%)
     

Crise hídrica afeta inflação e preço de alimentos, diz presidente do BC

·1 minuto de leitura
**ARQUIVO**BRASÍLIA, DF, 01.10.2020 - O presidente do Banco Central do Brasil, Roberto Campos Neto, posa para fotos na sala do COPOM, na sede do Banco Central, em Brasília (DF). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
**ARQUIVO**BRASÍLIA, DF, 01.10.2020 - O presidente do Banco Central do Brasil, Roberto Campos Neto, posa para fotos na sala do COPOM, na sede do Banco Central, em Brasília (DF). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente do BC (Banco Central), Roberto Campos Neto, afirmou nesta quarta-feira (2) que a crise hídrica vivida atualmente no Brasil afeta a inflação e, por isso, mudanças climáticas estão cada vez mais no radar da autoridade monetária.

"Como isso afeta a política monetária? Estamos falando sobre crise de energia no Brasil novamente, porque não está chovendo o suficiente. Isso tem efeito na inflação, no preço dos alimentos, afeta tudo que fazemos. Está muito ligado ao nosso mandato", disse em evento promovido pelo BIS (Bank for International Settlements).

Segundo o titular do BC, os choques climáticos também podem afetar a taxa de juros e o mercado de crédito.

"Isso [mudanças climáticas] cria muitos desafios mas também muitas oportunidades", afirmou. Para ele, a indústria de finanças sustentáveis pode ser ainda mais criativa e produtiva.

Campos Neto reiterou que a sociedade demanda que o crescimento econômico seja sustentável e inclusivo. "A maturidade da população nesse aspecto mudou completamente [nos últimos anos]", pontuou.

O presidente do BC lembrou que o tema era tratado em um departamento dentro da autarquia e recentemente foi ampliado para uma dimensão na agenda institucional.

"Se queremos realmente mudar a cultura não podemos ser só um departamento, porque [o tema] precisa estar na cabeça de todo mundo", frisou.

"O primeiro dilema é que olhamos em volta e vemos medidas que se parecem mais com cartas de intenção. Se queremos ter resultados de forma transparente temos que fazer mais que uma carta de intenção e deixar que o mercado entenda dessa forma", ponderou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos