Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.909,03
    -129,08 (-0,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.867,15
    +618,13 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,70
    -0,22 (-0,34%)
     
  • OURO

    1.835,30
    -2,30 (-0,13%)
     
  • BTC-USD

    55.571,17
    -3.237,95 (-5,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.460,03
    -101,27 (-6,49%)
     
  • S&P500

    4.188,43
    -44,17 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    34.742,82
    -34,94 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.123,68
    -6,03 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    28.595,66
    -14,99 (-0,05%)
     
  • NIKKEI

    29.018,46
    -499,88 (-1,69%)
     
  • NASDAQ

    13.293,50
    -63,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3560
    +0,0158 (+0,25%)
     

Crise global de chips já atinge até produção de eletrodomésticos

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
Fábrica da Foxconn na China (Reuters).
Fábrica da Foxconn na China (Reuters).
  • Cadeia de produção global de eletrônicos passa por uma crise de escassez de chips.

  • Equipamentos são essenciais no funcionamento de diversos aparelhos.

  • Crise da COVID-19 gerou gargalo na produção.

O mundo passa hoje por uma crise que afeta um dos mercados mais demandados atualmente da indústria: o de fabricação de chips.

Leia também:

Os processadores, que funcionam como um tipo de “cérebro” de diversos tipos de equipamentos, como celulares, televisores, e até eletrodomésticos de nova geração, como torradeiras e geladeiras, estão em falta em alguns dos maiores fabricantes da Ásia.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Até a Apple está sendo afetada, já que a Foxconn, uma das maiores do mundo na produção de eletrônicos, e parceira na fabricação de aparelhos como o iPhone e o iPad, já reclamou que a falta de chips afetou as linhas de montagem.

Efeitos da pandemia

Tudo por conta da alta demanda por eletrônicos impulsionada pela COVID-19, junto a outros gargalos logísticos causados pela pandemia.

As informações são de reportagem do jornal Folha de São Paulo.

De acordo com a matéria, gigantes asiáticos como Samsung e LG já soaram o alarme: se a crise dos chips continuar pelos próximos meses, ela afetará toda a cadeia.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube