Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.496,21
    -2.316,66 (-2,04%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.463,26
    -266,54 (-0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,91
    -0,59 (-0,65%)
     
  • OURO

    1.760,30
    -10,90 (-0,62%)
     
  • BTC-USD

    20.935,02
    -2.189,73 (-9,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    504,88
    -36,72 (-6,78%)
     
  • S&P500

    4.228,48
    -55,26 (-1,29%)
     
  • DOW JONES

    33.706,74
    -292,30 (-0,86%)
     
  • FTSE

    7.550,37
    +8,52 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    19.773,03
    +9,12 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    28.930,33
    -11,81 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    13.250,00
    -273,25 (-2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1885
    -0,0253 (-0,49%)
     

Criptomoedas: entenda os motivos das constantes quedas

Este ano o Bitcoin, principal criptomoeda, foi considerado o ativo com o melhor desempenho da década, com valorização de cerca de 890.500% no período. Contudo, os períodos de alta não duram para sempre e nos últimos três meses o preço do criptoativo desvalorizou mais de 58% — o pior trimestre dos últimos 10 anos. A queda não foi exclusiva do BTC, pois o mercado cripto em geral está em baixa. De abril a junho a desvalorização atingiu forte o setor e assustou o investidor.

Mas o que fez o mercado cripto cair tanto? Em um ano ela tem o melhor desempenho da década e no outro registra sua pior baixa. Veremos abaixo os possíveis motivos para esse resultado tão ruim.

Criptomoedas e o mercado financeiro tradicional

As criptomoedas estão em queda acompanhando o mercado financeiro tradicional. O motivo para a queda de ambos é o aumento da taxa de juros por parte do Fed, o Banco Central estadunidense. Uma taxa de juros mais alta afeta praticamente todos os ativos de risco, como cripto e ações.

O mercado cripto mostra desde o início do ano uma correlação com as ações de empresas da bolsa de valores dos Estados Unidos. Dados mostram que o investidor considera as criptomoedas como empresas do setor de tecnologia como Google, Facebook, Apple, Tesla.

Sempre que empresas de tecnologia do mercado de ações americano entram em queda, as criptomoedas acompanham. O setor também tem sido duramente impactado pelo posicionamento do FED.

O motivo que leva o banco central americano a elevar a taxa de juros é o aumento da inflação que infelizmente não tem dado sinais de desaceleração e pode forçar o FED a continuar com o aumento. Isso faz o investidor abandonar ainda mais as aplicações em ativos considerados de riscos, como criptos e ações; por consequência os preços caem ainda mais.

Correlação no mercado de ações com o de criptos refere-se ao fenômeno em que os valores dos dois ativos se movem em uma direção semelhante (Imagem: Reprodução/Envato-leungchopan)
Correlação no mercado de ações com o de criptos refere-se ao fenômeno em que os valores dos dois ativos se movem em uma direção semelhante (Imagem: Reprodução/Envato-leungchopan)

Falências de empresas do mercado de criptomoedas

O pessimismo em torno do mercado cripto por conta da falência generalizada de empresas do setor, abala a confiança do investidor. Grandes fundos de organizações que gerenciam o capital de terceiros mostram insolvência e não conseguem honrar os pedidos de saques dos usuários. Isso, em conjunto com a elevação da taxa de juros, alimenta a queda de preços das criptomoedas nos últimos meses.

Falha da criptomoeda TerraUSD

Um dos motivos que possivelmente tenha ocasionado a "bola de neve" de falências do mercado cripto foi o colapso da stablecoin TerraUSD. Moedas estáveis, mas conhecidas como “stablecoins” são um tipo de ativo cujo preço é fixo a moedas como dólar, real ou euro. Isso quer dizer que seu preço não oscila como outras cripto.

O preço da TerraUSD é um ativo que deveria ter seu preço atrelado a cotação do dólar; e por um período foi, mas atualmente vale apenas US$ 0,06 (R$ 0,32). Mas uma falha no sistema da moeda que funciona por algoritmos de computação fez seu preço perder a paridade com o dólar; e o valor da principal moeda digital ligada a ela, a Luna, foi a zero.

Isso afetou todo o mercado cripto, especialmente empresas que investiam nos projetos da organização Terra. O resultado foi insolvência e de falência de grandes organizações. A fundação Terra, empresa por trás do projeto, oferecia cerca de 20% de retorno anual para quem investisse nas criptomoedas ligadas à organização.

Preço da criptomoeda TerraUSD entrou em colapso e deixou investidores desesperados (Imagem: Reprodução/Envato/LightFieldStudios)
Preço da criptomoeda TerraUSD entrou em colapso e deixou investidores desesperados (Imagem: Reprodução/Envato/LightFieldStudios)

Projeto cripto Celsius

Medo e incerteza já perturbavam o investidor e para piorar a situação outra grande empresa do mercado cripto deu sinais de falência e aumentou a pressão negativa sobre o setor. A Celsius uma organização de empréstimos cripto travou há cerca de 20 dias os pedidos de saques e deixou os clientes sem acesso ao próprio dinheiro.

Assim como a Fundação Terra, a empresa também oferecia rendimentos para os usuários. Ela captava o investimento das pessoas e depois emprestava para outros investidores. O cenário de queda que o mercado cripto vive atualmente mostrou como o sistema de atuação da organização é frágil. A empresa declarou dia (30) que está analisando opções de acordo e reestruturação de ativos. Saques continuam travados.

Fundo de investimento de criptomoedas “liquidado”

Outro motivo por trás das fortes desvalorizações do mercado de criptomoedas é a liquidação de parte dos ativos da companhia de fundos de investimento cripto Three Arrows Capital, também conhecida como 3AC. Na liquidação financeira são efetuados a transferência da propriedade do ativo e o respectivo pagamento ou recebimento do capital envolvido na operação.

Uma apuração da empresa de análises Messari.io revelou que dos 27 ativos nos quais a Three Arrows Capital havia investido, ela teve uma perda de 60%. A 3AC havia investido cerca de US$ 500 milhões (R$ 2,6 bilhões) comprando LUNA antes da falência da criptomoeda. No momento da escrita, o investimento agora vale cerca de US$ 700 (R$ 3,7 mil). Esses prejuízos causaram um forte tombo no caixa da organização.

Segundo o site Financial Times, fontes anônimas revelaram que em junho os credores baseados nos Estados Unidos, liquidaram valores milionários da 3AC. A organização também deixou de honrar o pagamento de um empréstimo de mais de US$ 660 milhões (R$ 3,5 bilhões) da Voyager Digital, isso segundo a CNBC gerou outra rodada de liquidação.

Um tribunal britânico determinou a dissolução da Three Arrows Capital, empresa sofreu com desvalorização do mercado de criptomoedas e acumulou prejuízos bilionários (Imagem:Reprodução/Envato/Twinsterphoto)
Um tribunal britânico determinou a dissolução da Three Arrows Capital, empresa sofreu com desvalorização do mercado de criptomoedas e acumulou prejuízos bilionários (Imagem:Reprodução/Envato/Twinsterphoto)

Plataforma cripto trava saques

O mais recente evento que está levando medo e incerteza para o mercado cripto é o caso da CoinFlex. A plataforma de negociação de criptomoedas travou os saques de todos os clientes. A organização alega que as condições extremas do mercado forçaram a empresa a tomar tal atitude.

Segundo cita a própria empresa, o saldo de um dos clientes entrou em patrimônio negativo e ele atualmente está devendo US$ 47milhões (R$ 249 milhões). A organização revelou o nome do suposto cliente, Roger ver, um famoso investidor também conhecido por “Bitcoin Jesus”, devido ao seu apoio na evangelização do Bitcoin. Ele nega que deve dinheiro a CoinFlex.

A empresa lançou um token chamado Recovery Value USD, ou rvUSD. A intenção é capitar novos investimentos e arrecadar os US$ 47 milhões e assim liberar os saques para os usuários. Segundo o site do jornal americano CNBC, a organização oferece um retorno de 20% ao ano para o investidor que comprar e manter a moeda digital.

Novas falências no mercado cripto vão acontecer, diz especialista

Segundo Dan Morehead, fundador da Pantera Capital, uma organização de investimentos em criptomoedas, o banco central americano falhou quando reduziu a zero as taxas durante o combate a pandemia. Para ele foi um dos piores erros que já viu, “será doloroso desfazer isso”.

Ele destaca o colapso da Terra, a Celsius, e a falência da Three Arrows Capital como as causas das recentes baixas; e aponta esses eventos como “grandes colapsos”. Morehead explica que provavelmente acontecerá episódios semelhantes nos próximos meses.

A falência dessas organizações deve desencadear novos colapsos, investidores e organizações que tinham capital investido nessas empresas não poderão honrar seus compromissos, por isso maiores colapsos virão. “Cada organização falida deixa uma série de problemas para suas contrapartes".

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos