Mercado fechará em 3 h 29 min
  • BOVESPA

    113.620,51
    -87,25 (-0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.411,58
    -322,46 (-0,66%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,81
    +1,70 (+1,93%)
     
  • OURO

    1.770,30
    -6,40 (-0,36%)
     
  • BTC-USD

    23.377,71
    -2,03 (-0,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    557,64
    -0,09 (-0,02%)
     
  • S&P500

    4.272,55
    -1,49 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    33.889,92
    -90,40 (-0,27%)
     
  • FTSE

    7.541,85
    +26,10 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    19.763,91
    -158,54 (-0,80%)
     
  • NIKKEI

    28.942,14
    -280,63 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.526,25
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2542
    -0,0050 (-0,10%)
     

Criador de Walking Dead e Invicible revela mesmo "truque" de roteiro nas 2 HQs

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Robert Kirkman, autor de The Walking Dead, só conseguiu lançar sua novela sobre desmortos depois de convencer a Image Comics com uma de suas criações que vem se popularizando bastante após sua estreia nas animações do Amazon Prime Video. Em Invincible, ele já mostrava domínio sobre uma peculiar técnica de escrita de roteiro, usada pelo autor como maestria.

Aviso! Contém pequenos spoilers de The Walking Dead e Invincible!

Tanto The Walking Dead quanto Invincible possuem personagens ricos, que oferecem uma longa narrativa dramática como pano de fundo para ação violenta. E em ambas as histórias há muitos daqueles momentos chocantes, com revelações surpreendentes na última página que fazem os leitores gritarem em voz alta: “que p*%$a é essa?”.

O chamado cliffhanger é um recurso amplamente utilizado nas novelas brasileiras, e também bastante explorado em séries e até nas cenas pós-créditos dos filmes da Marvel. É uma forma de jogar o telespectador “à beira do precipício”, em uma situação aparentemente "sem saída", mas com uma conclusão surpreendente; ou uma revelação chocante, que faz com que todos se interessem pelo capítulo seguinte.

Em The Walkig Dead e Invincible, Kirkman apresentou uma receita semelhante para balancear esses momentos nas trajetórias de seus principais personagens. Ele dosou um timing parecido para equilibrar os momentos dramáticos e pessoais de cada arco com as grandes revelações cliffhanger de última página.

Cena final de Invincible #7 (Imagem: Reprodução/Image Comics)
Cena final de Invincible #7 (Imagem: Reprodução/Image Comics)

The Walking Dead Deluxe vem reapresentando toda a saga dos quadrinhos em versão colorida e formato de luxo, e, em um comentário da recente edição 42, Kirkman admitiu usar o “mesmo truque” para suas duas séries. “Ah, essa é apenas mais uma daquelas edições de consequências silenciosas em que verificamos todos os personagens e vemos o que está acontecendo em suas vidas, até que AAAAAHHHHH olhe nessa última página!”, brinca”

“Esta é basicamente a mesma estrutura do piloto da série Invincible que escrevi e quase todas as outras coisas que fiz, em algum momento", comentou, antes da revelação dramática de última página, em que o Governador prepara um ataque para matar Rick Grimes. O piloto a que Kirkman se refere é cena em que Omni-Man assassina os Guardiões do Globo de uma maneira violenta, na chocante página final de Invincible #7.

Bem, se vale de incentivo a Kirkman, suas doses realmente foram muito mais equilibradas do que as conversões de Walking Dead para a TV, por exemplo. E, dado que Invincible se saiu tão bem quanto a novela dos mortos-vivo, mesmo sendo clichê, seus cliffhangers tiveram resultado bastante satisfatórios até aqui, não?

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos