Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.785,50
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.380,10
    -2.712,91 (-4,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Criador do Bomba Patch aconselha EA e Konami: “jogador quer liberdade”

·5 min de leitura

O mundo dos jogos que simulam partidas de futebol está agitado. Enquanto a Electronic Arts (EA) pode perder o direito de explorar a marca FIFA, a Konami, que por anos investiu no Pro Evolution Soccer, enfrenta problemas em lançar uma versão estável do novo eFootball no mercado.

No meio desse campo, Allan Jefferson, o criador da modificação Bomba Patch, acompanha de perto as mudanças no gênero de jogos esportivos. O game designer conversou com o Canaltech e aconselhou os desenvolvedores a ouvirem mais os consumidores na nova fase dos títulos de futebol.

“O jogador quer liberdade para criar seu time, nomear um jogador, alterar um uniforme e que o jogo acompanhe as novidades do futebol. Tanto a Konami, quanto a EA precisam dar atenção para o público nesta fase e trabalhar em atualizações mais recorrentes”, disse Allan Jefferson.

O Bomba Patch é uma série de modificações feitas ao Pro Evolution Soccer, a partir do menu de edição do jogo, disponibilizado pela Konami. O título se orgulha de se manter 100% atualizado, com as últimas mudanças no mercado da bola e com times inspirados em competições brasileiras, muitas vezes preteridas dos simuladores esportivos.

“São 14 anos de dedicação ao Bomba Patch. Sempre tenho um monitor ligado para monitorar o Twitter e as novidades do futebol. Se o Neymar mudar o cabelo agora, eu trabalho na atualização do Bomba Patch na hora. A EA e Konami poderiam montar uma equipe para ficar nesta função, com três pessoas focadas em atualizações constantes do universo do futebol”, relatou Allan Jefferson.

Durante pandemia de covid-19, Bomba Patch lançou atualização com jogadores de máscara e estádios sem público (Imagem: Divulgação/Bomba Patch)
Durante pandemia de covid-19, Bomba Patch lançou atualização com jogadores de máscara e estádios sem público (Imagem: Divulgação/Bomba Patch)

Na opinião do criador do Bomba Patch, a EA pode reverter a perda da marca FIFA, adotando o menu editável pela Konami. “Com a retirada do nome FIFA, muita gente vai estranhar no começo. Quem não acompanha o mercado de games, vai sempre procurar o nome FIFA, mas a real briga da EA com a Konami acontece por conta dos times licenciados. Acredito que a solução para os próximos jogos da EA seja criar um menu editar, como do PES, que permita que os jogadores criem seus próprios times”, contou.

Após décadas de parceria, a EA parece estar disposta a seguir com seus jogos de futebol sem a marca FIFA. O motivo seria o valor cobrado pela organização mundial do esporte. Uma reportagem do The New York Times revelou que a FIFA pede mais de US$ 1 bilhão, cerca de R$ 5,5 bilhões em conversão direta, para continuar o contrato de licenciamento da marca e concessão de direitos para a desenvolvedora usar a Copa do Mundo.

É a partir do menu de edição do Pro Evolution Soccer, que Allan agora pede nos jogos da EA, que o Bomba Patch oferece aos jogadores novidades e times desejados. “O cara no Acre vai querer jogar o campeonato acriano. É importante permitir que esse jogador consiga criar e jogar com o time do coração”, argumentou Allan Jefferson.

Ao longo dos anos, o Bomba Patch investiu não só em trazer times brasileiros reais ao jogo, como também repercutir memes na internet. Entre os sucessos mais recentes estão o time de presidiários paraguaios com Ronaldinho Gaúcho, pensado após a prisão do atleta em 2020, e o time da Ursal com o Cabo Daciolo, inspirado na fala do candidato durante um debate nas eleições presidenciais de 2018.

Bomba Patch lançou time da URSAL, com base no meme do presidenciável Cabo Daciolo (Imagem: Divulgação/Bomba Patch)
Bomba Patch lançou time da URSAL, com base no meme do presidenciável Cabo Daciolo (Imagem: Divulgação/Bomba Patch)

Futuro do Bomba Patch

O futuro do Bomba Patch agora depende dos próximos passos da Konami. A empresa aposentou a marca Pro Evolution Soccer e lançou eFootball, um simulador gratuito de futebol que será atualizado com o passar dos anos.

O jogo terá novamente um menu editar, que permitirá a equipe de Allan Jefferson trabalhar em novas atualizações para consoles recentes da Sony, como o PlayStation 4 e PlayStation 5. O criador da modificação ainda aguarda a confirmação da presença do menu nos consoles da família Xbox.

“Estamos aguardando a versão completa do eFootball para analisar e ver o que conseguimos fazer para a nova geração. No PS4 e PS5, o Bomba Patch está garantido. Agora é aguardar a liberação do menu editar pela Microsoft”, relatou.

Mesmo após a liberação total, a equipe do Bomba Patch deve enfrentar problemas para lidar com o eFootball. O novo simulador esportivo da Konami tem a pior avaliação de um jogo no Steam. Dentre uma das principais reclamações dos jogadores e fãs da franquia PES, são os vários bugs em gameplay e a falta de capricho na modelagem dos personagens. Messi, que é um dos embaixadores do jogo, ganhou uma versão bem peculiar em eFootball.

“Vamos ter muito trabalho com esse”, opinou Allan Jefferson sobre a situação do jogo.

Bugs e problemas gráficos chamaram atenção negativa para eFootball (Imagem: Reprodução/Twitter/Konami/@TheFIFAInfo)
Bugs e problemas gráficos chamaram atenção negativa para eFootball (Imagem: Reprodução/Twitter/Konami/@TheFIFAInfo)

Rei do Bomba Patch Recife

O sucesso 100% atualizado do Bomba Patch ganhará um campeonato presencial neste fim de semana. O torneio para decidir quem é o “Rei do Bomba Patch” ocorrerá presencialmente no sábado (30) e domingo (31), durante o Anima Recife 2021, evento de cultura pop sediado na capital pernambucana.

Ao todo, 32 competidores irão se enfrentar em partidas mata-mata de 10 minutos em cada dia de evento. Os confrontos serão feitos na versão mais atualizada do Bomba Patch no PlayStation 2. Além de brindes e camisas, o grande ganhador da competição, decidido por uma partida entre o campeão de sábado e do domingo, irá levar para casa um console da família Xbox.

As regras oficiais e os detalhes do campeonato de Bomba Patch podem ser consultadas no site oficial do evento.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos