Mercado fechará em 5 h 39 min
  • BOVESPA

    110.120,19
    -68,38 (-0,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.020,65
    +221,19 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,39
    +0,14 (+0,19%)
     
  • OURO

    1.787,30
    +4,90 (+0,27%)
     
  • BTC-USD

    16.852,78
    -172,27 (-1,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    395,32
    -6,48 (-1,61%)
     
  • S&P500

    3.941,26
    -57,58 (-1,44%)
     
  • DOW JONES

    33.596,34
    -350,76 (-1,03%)
     
  • FTSE

    7.516,42
    -4,97 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    18.814,82
    -626,36 (-3,22%)
     
  • NIKKEI

    27.686,40
    -199,47 (-0,72%)
     
  • NASDAQ

    11.456,25
    -109,75 (-0,95%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5039
    +0,0252 (+0,46%)
     

Criação de vagas nos EUA supera expectativas em outubro

Pessoas se preparam para feira de carreiras m New Brunswick, Nova Jersey, EUA

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON (Reuters) - Os empregadores dos Estados Unidos contrataram mais trabalhadores do que o esperado em outubro, mas um aumento da taxa de desemprego para 3,7% sugere algum afrouxamento nas condições do mercado de trabalho, o que permitiria ao Federal Reserve mudar para aumentos menores da taxa de juros a partir de dezembro.

A economia norte-americana abriu 261.000 vagas de trabalho fora do setor agrícola no mês passado, mostrou relatório de emprego do Departamento do Trabalho nesta sexta-feira.

Os dados de setembro foram revisados em alta para mostrar abertura de 315.000 vagas, em vez de 263.000 como relatado anteriormente

Economistas consultados pela Reuters projetavam abertura de 200.000 postos de trabalho, com as estimativas variando de 120.000 a 300.000.

A taxa de desemprego aumentou para 3,7% em relação aos 3,5% de setembro. O ganho médio por hora subiu 0,4%, depois de ter aumentado 0,3% em setembro. Eles provavelmente foram impulsionados por uma questão de calendário.

Os salários aumentaram 4,7% em outubro na comparação anual, após avançarem 5,0% em setembro, uma vez que os grandes aumentos do ano passado saíram do cálculo. Outras medidas salariais também saíram, o que é um bom presságio para a inflação.

Na quarta-feira, o Fed adotou outro aumento de 75 pontos-base na taxa de juros e disse que sua luta contra a inflação exige que os custos dos empréstimos subam ainda mais.

Mas o banco central sinalizou que pode estar se aproximando de um ponto de inflexão no que se tornou o aperto mais rápido da política monetária em 40 anos.

O crescimento do emprego tem permanecido sólido, mesmo quando a demanda doméstica diminuiu em meio a custos de empréstimo mais altos porque as empresas estão substituindo trabalhadores que saíram.

Mas com os riscos de recessão aumentando, esta prática pode acabar em breve. Uma pesquisa do Instituto de Gestão de Fornecimento na quinta-feira constatou que algumas empresas do setor de serviços "estão segurando o preenchimento de vagas em aberto", por causa das condições econômicas incertas.

Ainda assim, o mercado de trabalho continua apertado, com 1,9 vaga por pessoa desempregada no final de setembro