Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.925,60
    -1.560,41 (-1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.457,55
    -227,31 (-0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,41
    +0,19 (+0,23%)
     
  • OURO

    1.817,40
    +57,50 (+3,27%)
     
  • BTC-USD

    16.964,28
    -125,45 (-0,73%)
     
  • CMC Crypto 200

    401,44
    -4,71 (-1,16%)
     
  • S&P500

    4.076,57
    -3,54 (-0,09%)
     
  • DOW JONES

    34.395,01
    -194,76 (-0,56%)
     
  • FTSE

    7.558,49
    -14,56 (-0,19%)
     
  • HANG SENG

    18.736,44
    +139,21 (+0,75%)
     
  • NIKKEI

    28.226,08
    +257,09 (+0,92%)
     
  • NASDAQ

    12.036,50
    -5,75 (-0,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4646
    +0,0681 (+1,26%)
     

Criação de vagas nos EUA em outubro deve ter sido a menor em quase 2 anos

Pessoas se preparam para feira de carreiras m New Brunswick, Nova Jersey, EUA

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON (Reuters) - Os empregadores norte-americanos provavelmente contrataram o menor número de trabalhadores em quase dois anos em outubro e aumentaram os salários a um ritmo moderado, sugerindo algum afrouxamento nas condições do mercado de trabalho, o que permitiria ao Federal Reserve mudar para aumentos menores da taxa de juros a partir de dezembro.

O relatório de emprego do Departamento do Trabalho, a ser divulgado nesta sexta-feira, também deve mostrar aumento da taxa de desemprego de 3,5% em setembro para 3,6%.

Na quarta-feira, o Fed adotou outro aumento de 75 pontos-base na taxa de juros e disse que sua luta contra a inflação exige que os custos dos empréstimos subam ainda mais.

Mas o banco central sinalizou que pode estar se aproximando de um ponto de inflexão no que se tornou o aperto mais rápido da política monetária em 40 anos.

"O mercado de trabalho está basicamente bem, mas parece estar desacelerando", disse Guy Berger, economista do LinkedIn.

A expectativa em pesquisa da Reuters é de que os empregadores criaram 200.000 vagas fora do setor agrícola no mês passado, contra 263.000 em setembro.

Esse seria o menor ganho desde dezembro de 2020, quando a economia sofria com surtos de Covid-19. As estimativas variavam de 120.000 a 300.000.

Os ganhos de emprego foram provavelmente distribuídos de forma quase uniforme entre os setores, em linha com padrões recentes, com o setor de lazer e alojamentos liderando o caminho. O emprego nesse setor permanece abaixo do nível pré-pandemia em pelo menos um milhão de empregos.