Mercado abrirá em 9 h 15 min
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,36
    +0,06 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.752,20
    +2,40 (+0,14%)
     
  • BTC-USD

    44.462,01
    +474,49 (+1,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.112,33
    +3,41 (+0,31%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.498,73
    -12,25 (-0,05%)
     
  • NIKKEI

    30.200,89
    +561,49 (+1,89%)
     
  • NASDAQ

    15.303,00
    -0,50 (-0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2260
    +0,0010 (+0,02%)
     

Criação de vagas no setor privado dos EUA fica abaixo das expectativas em agosto, mostra ADP

·2 minuto de leitura

WASHINGTON (Reuters) - Empregadores do setor privado dos Estados Unidos contrataram bem menos trabalhadores do que o esperado em agosto, mas o mercado de trabalho continua se recuperando de forma constante.

Foram criados 374 mil empregos no setor privado no mês passado, mostrou o Relatório Nacional de Emprego da ADP nesta quarta-feira. Os dados de julho foram revisados ligeiramente para baixo para mostrar geração de 326 mil vagas, em vez das 330 mil inicialmente relatadas.

Economistas consultados pela Reuters previam criação de 613 mil postos de trabalho.

O relatório da ADP é desenvolvido em conjunto com a Moody's Analytics e foi divulgado antes de dados do Departamento do Trabalho para agosto, observados de perto e mais abrangentes, sobre o emprego, que serão divulgados na sexta-feira. Mas ele tem um histórico ruim de previsão da criação de vagas no setor privado do relatório do Departamento do Trabalho devido às diferenças de metodologia.

Em julho, a criação de vagas no setor privado da ADP ficou bem abaixo dos 703 mil postos de trabalho no setor privado relatados pelo Departamento.

Economistas esperam que as contratações tenham sido fortes em agosto, embora a persistente escassez de trabalhadores e um ressurgimento de infecções por coronavírus, impulsionadas pela variante Delta, possam ter desacelerado o ímpeto.

De acordo com pesquisa da Reuters com economistas, a criação de empregos no setor privado no relatório do Departamento será de provavelmente 700 mil postos de trabalho em agosto, após abertura de 703 mil em julho. Espera-se que as contratações do setor público tenham aumentado em cerca de 50 mil vagas, o que levaria a um ganho geral de 750 mil empregos. A economia criou 943 mil postos de trabalho em julho.

(Por Lucia Mutikani)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5047 2838))

REUTERS PVB LB

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos