Mercado abrirá em 6 h 5 min
  • BOVESPA

    106.419,53
    -2.295,02 (-2,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.206,59
    +372,79 (+0,72%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,84
    -0,81 (-0,96%)
     
  • OURO

    1.787,40
    -6,00 (-0,33%)
     
  • BTC-USD

    60.929,34
    -1.515,19 (-2,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.485,25
    -19,90 (-1,32%)
     
  • S&P500

    4.574,79
    +8,31 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    35.756,88
    +15,73 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.277,62
    +54,80 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    25.631,99
    -406,28 (-1,56%)
     
  • NIKKEI

    29.054,73
    -51,28 (-0,18%)
     
  • NASDAQ

    15.560,00
    +15,00 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4582
    +0,0041 (+0,06%)
     

Crescimento empresarial da zona do euro desacelera em setembro, mostra PMI

·1 minuto de leitura
Fábrica da ThyssenKrupp AG em Duisburg, Alemanha

Por Jonathan Cable

LONDRES (Reuters) - O crescimento empresarial na zona do euro permaneceu forte na semana passada, mas as elevadas pressões inflacionárias restringiram a demanda enquanto as questões de oferta seguraram a atividade, mostrou nesta terça-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês).

O PMI Composto final da IHS Markit caiu a 56,2 no mês passado de 59,0 em agosto, ainda bem acima da marca de 50 que separa crescimento de contração e pouco acima da preliminar de 56,1.

A demanda caiu para uma mínima de cinco meses uma vez que as empresas repassaram aos consumidores o aumento nos custos de insumos, que subiram a um ritmo recorde. O subíndice composto de preços de produção subiu a 59,1 de 58,3, próximo das máximas da pesquisa.

"A atual situação econômica na zona do euro é um misto de aumento das pressões de preços mas crescimento mais lento. Ambos estão ligados à escassez de oferta, especialmente na indústria, que registrou queda mais intensa no crescimento da produção do que serviços", disse Chris Williamson, eonomista-chefe da IHS Markit.

"Embora por enquanto a taxa geral de expansão permaneça relativamente sólida segundo padrões históricos, a economia entra no último trimestre do ano em uma trajetória de desaceleração do crescimento."

Na sexta-feira, o PMI de indústria da zona do euro mostrou que o crescimento permaneceu robusto em setembro mas que a atividade sofreu com gargalos na cadeia de oferta, e o setor de serviços do bloco também viu o ritmo de expansão perder força.

O PMI de serviços caiu a 56,4 de 59,0, nível mais baixo desde maio, enquanto o subíndice de novos negócios recuou a 55,3 de 57,9.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos