Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,05 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,35 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +2,45 (+3,84%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    47.870,16
    +387,22 (+0,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,16 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,50 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7780
    -0,0079 (-0,12%)
     

Crescimento dos estoques no atacado dos EUA em dezembro é revisado para cima

·1 minuto de leitura
Estoques da ABT Electronics Facility em Glenview

WASHINGTON (Reuters) - Os estoques no atacado nos Estados Unidos aumentaram em dezembro mais do que o estimado inicialmente, mesmo com a aceleração das vendas, mostraram dados do governo nesta quarta-feira.

O Departamento de Comércio informou que os estoques no atacado aumentaram 0,3% em dezembro, em vez de subirem 0,1%, conforme informado no mês passado. Os estoques nos atacadistas permaneceram inalterados em novembro. O componente dos estoques no atacado que compõe o cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) aumentou 0,7% em dezembro.

Os estoques caíram 1,6% em dezembro frente a um ano antes.

A economia cresceu a uma taxa anualizada de 4,0% no quarto trimestre, após um ritmo histórico de expansão de 33,4% no terceiro trimestre. Os estoques contribuíram para o crescimento do PIB por dois trimestres consecutivos.

As empresas estão reabastecendo os estoques depois que eles foram consumidos ainda no início da pandemia. Isso ajudou a sustentar o setor manufatureiro, compensando a desaceleração dos gastos do consumidor.

Os estoques no atacado de veículos automotores e peças caíram 3,3%.

As vendas no atacado aumentaram 1,2% em dezembro, após alta de 0,3% em novembro. No ritmo de vendas de dezembro, os atacadistas levariam 1,29 mês para limpar as prateleiras, ante 1,31 mês em novembro.

(Por Lucia Mutikani)