Mercado fechado

Crescimento das exportações da China supera expectativas em dezembro com demanda global resiliente

Stella Qiu e Gabriel Crossley
·2 minuto de leitura

Por Stella Qiu e Gabriel Crossley

PEQUIM (Reuters) - As exportações chinesas cresceram mais do que o esperado em dezembro, mostraram dados da alfândega nesta quinta-feira, uma vez que os distúrbios pelo coronavírus em todo o mundo alimentaram a demanda por produtos chineses mesmo que o iuan mais forte tenha tornado os embarques mais caros.

Uma robusta recuperação doméstica também ajudou no apetite chinês por produtos estrangeiros em dezembro, com o crescimento das importações acelerando sobre o mês anterior e superando as expectativas em pesquisa da Reuters.

Embora as exportações chinesas devam se beneficiar de uma sólida demanda global no início deste ano, alguns analistas dizem que o iuan mais forte e o aumento dos custos das matérias-primas pode enfraquecer o ímpeto nos próximos meses.

As exportações aumentaram 18,1% em dezembro na comparação com o ano anterior, desacelerando ante o salto de 21,1% em novembro mas superando as expectativas de alta de 15%.

As importações cresceram 6,5% no mês passado na comparação anual, contra expectativa de 5% e ante ritmo em novembro de 4,5%.

"As exportações da China cresceram em 2020, tomando a fatia de mercado de outras economias orientadas para exportação. Embora outras economias exportadoras devem ver um 2021 mais forte, a recuperação global ainda deve sustentar o crescimento das exportações da China", disse Iris Pang, economista-chefe do ING.

O porta-voz da alfândega Li Kuiwen concordou, afirmando que a demanda doméstica também irá sustentar o comércio exterior, mas alertou que a pandemia também trará alguns desafios em 2021.

A China registrou superávit comercial de 78,17 bilhões de dólares em dezembro, leitura mais alta nos registros da Refinitiv que datam de 2007.

Analistas consultados na pesquisa esperavam superávit de 72,35 bilhões de dólares, ante 75,4 bilhões em novembro.