Mercado abrirá em 1 h 46 min
  • BOVESPA

    110.249,73
    +1.405,98 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.828,13
    +270,48 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,60
    +1,11 (+1,57%)
     
  • OURO

    1.775,20
    -3,00 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    42.116,69
    -1.230,09 (-2,84%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.048,91
    -14,94 (-1,40%)
     
  • S&P500

    4.354,19
    -3,54 (-0,08%)
     
  • DOW JONES

    33.919,84
    -50,63 (-0,15%)
     
  • FTSE

    7.060,86
    +79,88 (+1,14%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.065,75
    +41,75 (+0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1799
    +0,0008 (+0,01%)
     

Crescimento da zona do euro no 2º tri é confirmado em 2%

·1 minuto de leitura
Shopping Arenas de Barcelona, Espanha

Por Francesco Guarascio

BRUXELAS (Reuters) - A economia da zona do euro cresceu 2% no segundo trimestre, informou nesta terça-feira a agência de estatísticas da União Europeia, confirmando sua leitura anterior conforme o afrouxamento das restrições contra o coronavírus ajuda a atividade após uma breve recessão.

O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 13,6% na comparação com o mesmo período do ano anterior, quando a economia da zona do euro sofreu a pior fase da pandemia.

O dado anual foi ligeiramente revisado ante estimativa anterior da Eurostat, divulgada no final de julho, de expansão de 13,7%.

O crescimento trimestral seguiu-se a dois trimestres de queda do PIB, com a economia da zona do euro encolhendo 0,6% no último trimestre de 2020 e 0,3% entre janeiro e março.

Em relatório separado, a Eurostat também informou que o emprego no bloco de 19 países cresceu 0,5% no período de abril a junho na comparação com o trimestre anterior, em linha com a expectativa de economistas consultados pela Reuters.

Apesar da recuperação robusta no segundo trimestre, a economia da zona do euro permanece 3% menor do que no final de 2019, diferentemente das economias chinesa e dos Estados Unidos, que atingiram níveis superiores aos picos pré-pandemia.

Entre as maiores economias da zona do euro, Espanha e Itália registraram os maiores aumentos, crescendo respectivamente 2,8% e 2,7% no trimestre sobre o período anterior, mostraram os dados da Eurostat.

Alemanha e França registraram altas mais moderadas do PIB, respectivamente de 1,5% e 0,9% no trimestre.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos