Cresce número de cheques sem fundos em 2012, diz Serasa

Em 2012, 2,02% dos cheques apresentados no sistema de compensação bancário no País foram devolvidos por falta de fundos. O número é o mais alto desde 2009, ano em que 2,15% dos cheques foram recusados pelo mesmo motivo. Em 2011, o porcentual ficou em 1,95%. O resultado de 2012 está no Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos, divulgado nesta quarta-feira.

Carlos Henrique de Almeida, economista da Serasa Experian, diz que o aumento do número de cheques recusados pelo sistema de compensação foi influenciado pelo aumento da inadimplência, o que dificulta aos consumidores honrar suas dívidas. "O consumidor já estava endividado pelas compras que faz desde 2010 (quando houve aumento do crédito). O crescimento da inadimplência não foi coisa somente deste ano, foi o endividamento crescente que refletiu neste volume (de cheques devolvidos)", explicou.

Outro ponto destacado por Almeida é a redução no uso de cheques no País, especialmente nos centros urbanos. Apesar de o porcentual de cheques devolvidos em 2012 ser maior do que o registrado em 2011, o número de documentos foi menor. Em 2011 foram devolvidos 19.740.416 cheques de um total de 1.012.774.771 apresentados ao sistema financeiro. Já em 2012 foram devolvidos 18.440.317, porém de um total de 914.214.328 apresentados. "Nos grandes centros urbanos o cheque está caindo em desuso. O impacto é maior, porém sobre um número menor de cheques emitidos", disse.

Por região, a Norte foi a que apresentou o maior porcentual de cheques devolvidos: 4,44%. Em seguida vêm a região Nordeste, com 3,76%, a Centro-Oeste (2,86%), Sul (1,95%) e a Sudeste (1,58%). Já por estados, Roraima aparece com o pior índice, com 11,88% dos cheques apresentados recusados por saldo insuficiente. São Paulo foi o estado que registrou o menor volume de cheques devolvidos, com 1,46%.

Carregando...