Mercado fechado

Creepypastas: 7 lendas urbanas da internet para você não dormir nesse Halloween

A internet é um lugar bem bizarro — e não é preciso ir muito longe para descobrir. Muito antes de fake news ser um termo de verdade, a rede já era povoada de histórias duvidosas, relatos bizarros e lendas urbanas feitas tanto para assustar o pessoal mais incauto como também para transformar tudo em uma grande piada.

Por isso mesmo, não é de se estranhar com a facilidade que as creepypastas sempre se espalharam, seja nos fóruns ou mesmo nas redes sociais e grupos de WhatsApp. Essas histórias quase sempre de cunho sobrenatural ou macabro fazem muito sucesso até hoje, o que ajuda a explicar o caráter viral com que elas se espalham e como permanecem vivas por tanto tempo.

Você certamente já se deparou com algum relato bizarro assim em algum momento. Das agulhas nos assentos à pobre Samara que morreu ao cair de bicicleta em uma cerca de arame, não faltam contos medonhos feitos para tirar o sono do usuário mais ingênuo ou mesmo crédulo. E o que eram apenas relatos se tornaram ainda mais impactantes quando passaram a ganhar fotos e vídeos para dar mais veracidade às histórias.

Assim, para animar o seu Halloween, confira algumas dessas creepypastas que são de tirar o sono.

7. Slenderman

A lenda urbana de Slenderman ficou tão famosa que virou até filme (Imagem: Divulgação/Sony Pictures)
A lenda urbana de Slenderman ficou tão famosa que virou até filme (Imagem: Divulgação/Sony Pictures)

Eis uma lenda urbana de internet que cresceu a ponto de ganhar um espaço na cultura pop. Não por acaso, o misterioso Slenderman virou personagem de jogo e até ganhou um filme próprio — mas não, sem antes, resultar em um crime real.

A creepypasta do homem sem rosto de corpo esguio e braços muito longos começa em 2009, quando o site Something Awful criou uma pequena competição entre seus usuários, pedindo para que eles fizessem montagens brincando com a ideia do sobrenatural. E o vencedor foi Eric Knudsen, que colocou fotos de crianças sendo observadas por uma estranha criatura chamada de Slenderman. Nascia aí o mito.

Essas imagens logo se espalharam por outras páginas e mais gente começou a colocar a figura do Homem-Esguio em outras cenas, incluindo em vídeos. E a coisa começou a sair de controle de tal modo que pessoas que nunca tiveram contato com o meme começaram a falar sobre experiências com uma criatura semelhante a criada por Knudsen. E o pior: muitos anos antes da competição.

Eram relatos antigos sobre um estranho "homem alto com braços muito longos e sem rosto" que apareceu para esse pessoal quando eles eram crianças e que, por serem memórias aterrorizantes, muitos bloquearam essas lembranças e só voltaram a se recordar delas quando começaram a ver sobre isso na internet.

Nos Estados Unidos, por exemplo, uma mulher ligou para uma rádio em que o creepypasta estava sendo discutido para dizer que ela viu aquele ser quando era criança e, no meio da entrevista, ela entrou em pânico e começou a chorar desesperada.

Como se não bastasse, em 2014, duas adolescentes tentaram assassinar uma garota com 19 facadas em uma tentativa de impressionar o Slenderman. A principal acusada pelo caso, Morgan Geyser, foi condenada a 40 anos de reclusão em uma instituição psiquiátrica.

6. Obedece a la Morsa

Outra creepypasta que ainda circula por aí causando muito medo — ou, no mínimo, muito desconforto — é o bizarro Obedece a la morsa. Trata-se de um vídeo medonhamente editado com imagens perturbadoras, uma música que parece arranhar sua alma e uma história de fundo bem tenebrosa.

O relato oficial da lenda urbana é que se trata de um vídeo maldito com mensahens subliminares de uma organização satânica conhecida apenas como The Walrus. A partir desse monte de imagens desconexas e mal editadas, o grupo afetaria suas vítimas, fazendo com que elas sofressem com pesadelos bizarros, vissem vultos e até passassem a sofrer com convulsões.

Só que a verdade por trás do meme é ainda pior — mas por outro motivo. A lenda urbana utiliza cenas do documentário The Goddess Bunny, que conta a história de uma transexual norte-americana que sofre de poliomielite. Assim, a partir das cenas da dançarina, alguém fez uma edição completamente medonha e criou um pano de fundo assustador.

É de extremo mau gosto, mas não há como negar o desconforto que o vídeo causa mesmo sabendo da verdade.

5. Mickey Suicida

Semelhante ao Obedece a la Morsa, outro vídeo que circula por aí com uma história medonha por trás é o Suicide Mickey, um suposto episódio do personagem da Disney que nunca foi liberado para o público por ser perturbador demais. E, de fato, não há como não se incomodar com ele.

Trata-se de uma cena em que o personagem caminha com um semblante triste por uma rua ao som de uma trilha sonora bem estranha. Segundo a lenda, o desenho havia sido abandonado pela metade e ninguém deu muito valor para ele até que um funcionário da Disney decidiu digitalizá-lo. Ao fazer isso, ele percebeu que o desenho tinha nove minutos ao invés de apenas três como muitos imaginavam. E seria após a tela preta que estaria o verdadeiro segredo por trás da animação.

Quando a imagem retornava, a música dava lugar a gemidos e murmúrios — quase como se fosse alguém sofrendo e chorando muito. A própria imagem começava a se distorcer, até que um grito surgisse ao fundo à medida que o próprio Mickey começava a ficar desfigurado e algumas cores supostamente impossíveis de serem criadas com a tecnologia da época apareciam.

E é a partir disso que as coisas começam a ficar medonhas de verdade. A creepypasta afirma que tanto o técnico que descobriu o filme quanto um funcionário que deveria esconder aquilo se mataram pouco tempo depois de terem visto seu conteúdo.

Nesse caso, ao contrário dos anteriores, não há qualquer menção à verdade por trás de sua origem. É algo que simplesmente apareceu e ainda circula por aí.

4. Homem-Pateta

Também chamado de Jonathan Galindo, o Homem-Pateta tirou o sono de muitos pais (Imagem: Reprodução/Felipe Demartini)
Também chamado de Jonathan Galindo, o Homem-Pateta tirou o sono de muitos pais (Imagem: Reprodução/Felipe Demartini)

O caso do Homem-Pateta exemplifica bem como algumas creepypastas deixam de ser apenas histórias medonhas que circulam em fóruns e passam a ser usadas para assustar crianças e, segundo relatos, incitar crimes. Afinal, quantos relatos recentes você ouviu de correntes e memes que incentivam jovens a se mutilar?

A história do estranho homem fantasiado do personagem da Disney geralmente está associada a um misterioso Jonathan Galindo, uma pessoa que vai às redes sociais convocar jovens a participar de bizarros desafios que quase sempre terminam em suicídio. Os relatos surgiram em meados de 2020 em diferentes países, incluindo o Brasil, onde virou caso de polícia.

É quase uma derivação da história da Baleia Azul, que também assustou muitos pais anos antes. A diferença é que, no caso do Homem-Pateta — ou Pateta Amaldiçoado, como também passou a ser chamado —, havia essa figura um tanto quanto perturbadora complementando a creepypasta.

Ninguém sabe ao certo quem diabos é Jonathan Galindo e nem como a história toda começou. Há quem diga que foi no TikTok, mas há também quem aponte casos no Twitter — e, em casa um desses relatos, uma origem diferente, do sequestrador de criança à pessoa que usa o disfarce para esconder queimaduras por ácido e que quer espalhar seu sofrimento pelo mundo.

A verdade é que a internet já identificou a pessoa das fotos e não é nada ameaçador: trata-se do maquiador Samuel Canini, especializado em criar máscaras e fantasias. O problema é que roubaram sua foto e a transformaram em algo bem mais medonho.

3. Annora Petrova

A história de Annora Petrova parece coisa saída de um filme de terror. Aliás, a proposta é realmente tão boa que é de se admirar que nenhum estúdio tenha feito uma adaptação desse medonho conto. Afinal, o que você faria caso encontrasse um site que contasse toda sua vida — inclusive aquilo que ainda vai acontecer?

Reza a lenda que Petrova era uma patinadora americana e uma das promessas do esporte no país. Tudo ia bem em sua carreira até que, tentando relaxar antes de uma competição, ela pesquisou seu próprio nome no Google e caiu em uma estranha página da Wikipedia sobre ela mesma.

O verbete falava não só sobre suas conquistas, mas sobre coisas que iriam acontecer. Contava sobre a torneio que venceria no dia seguinte e os demais, assim como pequenos detalhes sobre sua vida pessoal. E tudo isso se provaria verdade, o que teria atraído ainda mais a atenção de Petrova com o tempo.

O terror mesmo começa quando a personagem tenta alterar uma informação na página e é amaldiçoada por isso. Ao tentar reverter uma derrota que estaria por vir, o próprio site diz que ela não deveria ter feito isso e que ela pagaria por aquela insolência. No dia seguinte, a sua foto aparece cadavérica e ela e sua família mergulham em uma espiral de desgraça a partir disso.

E onde entra a creepypasta? Quase como uma corrente, a história era compartilhada por email ou redes sociais contando toda essa história e trazendo a tal página de Annora Petrova na Wikipedia. E o assustador começava quando o texto passava a conversar com o leitor, quase como se firmasse um novo pacto e indicando que ele seria a nova Petrova da história.

E aí, teria coragem de procurar seu próprio nome em seguida para saber se é verdade?

2. Jeff, The Killer

A creepypasta do Jeff, The Killer é tão bizarro que até a tentativa de explicá-lo é cheio de lacunas (Imagem: Reprodução/Know Your Meme)
A creepypasta do Jeff, The Killer é tão bizarro que até a tentativa de explicá-lo é cheio de lacunas (Imagem: Reprodução/Know Your Meme)

Essa creepypasta é outra capaz de fazer até mesmo os mais corajosos se mexerem desconfortáveis na cadeira. Afinal, quem consegue ficar tranquilo diante de um sorriso desses?

E a verdade é que ninguém sabe ao certo qual a história certa dessa lenda. O uso mais comum do meme é em histórias em que Jeff aparece no quarto das pessoas quando elas estão dormindo. Com esse seu rosto completamente distorcido, sorriso medonho e um olhar fixo em sua vítima, ele fica sempre embaixo ou atrás da cama observando sua presa. E, quando é notado, ele apenas sussurra "Vá Dormir", como se esperasse por aquele momento para atacar.

Mas há relatos também de que Jeff foi um garoto que teve o rosto queimado em uma briga quando criança e, depois disso, enlouqueceu. Outra versão afirma que ele teve seu rosto desfigurado por causa de ácido e, por já ter uma tendência violenta, surtou e decidiu que iria matar qualquer pessoa que encontrasse pela frente.

Por fim, há a versão que muita gente considera ser a verdade por trás de Jeff, The Killer. Segundo o site Know Your Meme, a imagem de Jeff sorrindo seria, na verdade, uma versão alterada de uma foto de Katy Robinson publicada no 4chan em 2008. Segundo a página, a jovem teria se suicidado após ser vítima de bullying no fórum. Essa história nunca foi confirmada.

1. Momo

Momo é um dos pesadelos mais recentes da internet (imagem: Reprodução/Know Your Meme)
Momo é um dos pesadelos mais recentes da internet (imagem: Reprodução/Know Your Meme)

Fechamos nossa lista com a creepypasta mais famosa dos últimos tempos: a boneca Momo. A história começou como uma piada, virou um meme e se tornou o pesadelo de muitos pais mundo afora. No Brasil, inclusive, teve programa de TV alardeando o perigo e as maldições que a medonha figura das redes sociais podia trazer — e até o Ministério Público entrou na dança.

A narrativa toda é bem parecida com a do Homem-Pateta, ou seja, uma figura misteriosa aparecia nas redes sociais ou mesmo no WhatsApp convocando jovens e crianças a participarem de desafios macabros. A diferença, no caso, é que a figura usada era de uma estranha mulher com o rosto deformado, com grandes olhos e uma boca medonha.

Os tipos de desafios variam de acordo com os relatos. Haviam histórias de que pedia para que os participantes se mutilassem, que matassem os pais, que cometessem crimes em suas escolas ou mesmo que se jogassem da janela mais próxima.

Na época, a equipe do Canaltech tentou ser ameaçada por Momo, mas sem sucesso (Captura de Tela: Ares Saturno/Canaltech)
Na época, a equipe do Canaltech tentou ser ameaçada por Momo, mas sem sucesso (Captura de Tela: Ares Saturno/Canaltech)

E por que as pessoas participariam dessa maluquice? Segundo a lenda urbana, a Momo era algum tipo de criatura macabra existente na internet e que negar seu chamado traria algum tipo de maldição, de forma que a vítima não teria outra opção a não ser participar do jogo macabro.

Não demorou muito para que descobrissem que a tal imagem era apenas uma escultura japonesa. Contudo, a creepypasta já havia se consolidado e a Momo passou a fazer parte do imaginário macabro da internet a ponto de também ganhar um filme próprio.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: