Mercado fechado

Credores temem mais calotes de empresas nos EUA, Europa e Ásia

(Bloomberg) -- A inadimplência de empresas deve aumentar na América do Norte, Europa, Ásia e Austrália à medida que cresce o risco de uma recessão global, segundo pesquisa da Associação Internacional de Gestores de Carteira de Crédito.

A recessão econômica deve ocorrer ainda este ano ou em 2023, de acordo com a pesquisa. Até recentemente, os consumidores e empresas na América do Norte estavam protegidos por ampla liquidez com injeções de dinheiro durante a pandemia e taxas de juros historicamente baixas.

“Há um crescente reconhecimento de que o Federal Reserve tomará medidas de aperto mesmo que isso afete a economia”, disse Som-lok Leung, diretor executivo da associação. “Os calotes atualmente estão bem baixos, mas isso mudará ao longo do ano.”

Membros do grupo com sede em Nova York esperam um número significativamente maior de inadimplência em 2023 e 2024. Embora a inadimplência ainda não tenha aumentado significativamente, os prêmios de risco já estão subindo. Os spreads de títulos de grau de investimento aumentaram nos últimos três meses e 75% dos entrevistados acreditam que essa tendência continuará.

Os credores dizem que estarão prestando muita atenção a setores como empréstimos alavancados, imóveis corporativos, assistência médica, habitação para idosos e empresas menores que não têm flexibilidade de escala ou fontes alternativas de liquidez.

Membros europeus do grupo temem que o risco de recessão seja especialmente alto na Europa, pelo menos nos próximos meses, devido à guerra da Rússia na Ucrânia. A invasão está causando uma série de turbulências, principalmente no setor de energia.

“A Europa quase certamente queimará mais recursos financeiros para obter suprimentos de energia do que outras partes do globo e a interrupção industrial na Europa é uma possibilidade clara”, disse Leung. “Se as economias europeias realmente entrarem em recessão, a dor poderia pelo menos ser mitigada um pouco por taxas de juros mais baixas.”

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos