Mercado fechado

Credores adiam novamente decisão sobre dívida da Venezuela

Pessoas fazem fila para retirar dinheiro de caixa eletrônico em Caracas em 14 de novembro de 2017

A Associação Internacional de Swaps e Derivativos (ISDA), que reúne proprietários de títulos da dívida, voltou a adiar nesta terça-feira (14) convocar uma nova reunião nesta terça-feira a decisão se a estatal petroleira venezuelana PDVSA entrou em moratória e disse esperar mais informações.

Em um breve comunicado, a entidade informou que vai se reunir novamente na quinta-feira em Nova York "para continuar as discussões" e decidir se pode acionar o pagamento dos seguros CDS (Credit Default Swaps).

"Enquanto o comitê trabalha para obter informação claras sobre o calendário de pagamentos efetuados pelo agente pagador (...), foi decido adiar um voto sobre essa questão", indicou a ISDA.

A ISDA começou nesta segunda-feira a análise da dívida da Venezuela.

A reunião desta terça-feira aconteceu depois de a agência de classificação financeira Fitch rebaixar a nota da PDVSA de "C" para "RD", o grau de default seletivo.

A Fitch considerou que os donos das dívidas receberam seus pagamentos com atraso.

Já a agência Standard & Poor's (S&P) tinha declarado a Venezuela em moratória parcial de sua dívida externa.

Segundo a S&P, o governo venezuelano não conseguiu efetuar um pagamento de 200 milhões de dólares mesmo depois do período de carência de 30 dias.