Mercado abrirá em 6 h 29 min

Credit Suisse fecha fundos em revisão de gestão de ativos

Patrick Winters
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O Credit Suisse planeja fechar fundos e demitir funcionários na unidade de gestão de ativos alternativos, pois várias das estratégias não deram resultado na volatilidade causada pela pandemia de Covid-19.

As medidas do banco incluem o fechamento de um fundo quantitativo e uma despesa de 24 milhões de francos suíços (US$ 26 milhões) relacionada a capital inicial em um fundo imobiliário dos EUA no terceiro trimestre, disse em entrevista o diretor financeiro do Credit Suisse, David Mathers, que não quis identificar os fundos ou detalhar a extensão das demissões.

Gestoras de ativos enfrentam condições de mercado desafiadoras em meio à pandemia. Muitas foram fechadas ou estão em processo de fechamento, incluindo a AJO Partners, uma gestora de fundos quantitativos de US$ 10 bilhões, e a firma de hedge fund macro Tse Capital Management. No início do mês, o Credit Suisse disse que a Aventicum Capital Management, uma joint venture com a Autoridade de Investimento do Qatar, vai fechar dois grupos de fundos e devolver capital aos investidores.

“Vimos alguns desses fundos com dificuldades neste ambiente. Suas estratégias não tiveram sucesso na volatilidade decorrente da Covid-19”, disse Mathers na quinta-feira. “O negócio de crédito está indo bem”, disse, destacando que empresas de menor porte são as mais afetadas.

O Credit Suisse enfrenta problemas na unidade de gestão de ativos liderada por Eric Varvel, após anos de crescimento constante e aumento de 67% do lucro nos quatro anos até 2019. Nesse período, a unidade se tornou um pilar da estratégia do banco sob o ex-CEO Tidjane Thiam, que direcionou a estratégia para a gestão de patrimônio de ricos e longe de negociações arriscadas.

Thomas Gottstein, sucessor de Thiam no posto de CEO, disse no mês passado que o banco planeja uma revisão estratégica da gestão de ativos nos próximos 12 meses. Na quinta-feira, ele descartou a venda ou incorporação da unidade por enquanto.

O banco espera mais custos de reestruturação, bem como possíveis perdas contábeis, dependendo do desempenho, à medida que continua a revisar seu portfólio de investimentos alternativos, disse o banco suíço em relatório trimestral. As perdas de investimento em imóveis foram parcialmente compensadas pela recuperação em fundos de crédito, disse.

A unidade de gestão de ativos do Credit Suisse é dividida entre uma unidade mais tradicional com estratégias em ações e renda fixa vendidas em grande parte a clientes de private banking e uma de gestão de ativos alternativos nos Estados Unidos, que consiste em hedge funds próprios, um grande negócio de crédito e uma série de fundos menores e investimentos externos.

“É realmente uma história de duas cidades”, disse Mathers. “Você tem um negócio tradicional de muito sucesso, tem um negócio alternativo menos bem-sucedido que vende em grande parte a terceiros em oposição ao negócio de gestão de patrimônio.”

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.