Mercado fechará em 1 h
  • BOVESPA

    106.194,90
    -2.594,43 (-2,38%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.295,99
    -1.168,04 (-2,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,89
    -3,51 (-3,12%)
     
  • OURO

    1.817,10
    -1,80 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    29.156,90
    -623,21 (-2,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    651,54
    -19,14 (-2,85%)
     
  • S&P500

    3.924,20
    -164,65 (-4,03%)
     
  • DOW JONES

    31.503,01
    -1.151,58 (-3,53%)
     
  • FTSE

    7.438,09
    -80,26 (-1,07%)
     
  • HANG SENG

    20.644,28
    +41,76 (+0,20%)
     
  • NIKKEI

    26.911,20
    +251,45 (+0,94%)
     
  • NASDAQ

    11.970,25
    -590,00 (-4,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2264
    +0,0160 (+0,31%)
     

Crediário da geladeira, financiamento do carro e cartão mudam com a Selic

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A sequência de aumentos da taxa básica de juros, que nesta quarta-feira (4) subiu para 12,75% ao ano, aumenta o custo do crédito para o consumidor que busca compras a prazo, financiamento de carros e usa o rotativo do cartão de crédito.

Se considerada apenas a elevação de um ponto percentual na Selic, a diferença na parcela de uma geladeira comprada no crediário não chega a R$ 1 por mês, segundo cálculos da Anefac (Associação Nacional de Executivos).

Ou seja, a alta da Selic, de forma isolada, não teria grande impacto se não fosse a décima seguida. A taxa que, de agosto de 2020 a 17 de março de 2021 se manteve em de 2%, vem aumentando desde então a cada reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) numa tentativa de frear a inflação.

De acordo com Miguel José Ribeiro de Oliveira, diretor-executivo de Estudos e Pesquisas Econômicas da Anefac, essas altas consecutivas num ambiente em que a renda do brasileiro já está contida por causa da inflação e do desemprego vão impactar fortemente as operações de crédito.

Um empréstimo pessoal de R$ 5.000, financiado em 12 meses, teria parcela mensal de R$ 528,44 com a Selic anterior, a 11,75% ao ano. A mesma parcela com a nova taxa de juros sobe para R$ 530,91, segundo a Anefac. A diferença não chega a R$ 2,50.

Porém, se compararmos com janeiro do ano passado, quando essa prestação estaria em R$ 507,72 com a taxa de juros da época, a parcela aumentou R$ 23 por mês para o consumidor.

Para quem financiou um veículo de R$ 40 mil em 60 vezes até março do ano passado, uma parcela custava de R$ 974,42. Já quem for financiar um carro no mesmo valor agora, vai pagar prestações de R$ 1.159,09 com a nova Selic.

Uma geladeira de R$ 1.500, por exemplo, custaria 12 parcelas de R$ 166,01 com a Selic em 2%, segundo simulação da Anefac. Com a taxa anunciada nesta quarta, a prestação sobe para R$ 171,92.

"Uma diferença que parece pequena, mas que, no atual contexto econômico do país, reduz o poder de compra do consumidor e provoca o endividamento das famílias", afirma Oliveira.

Já as empresas vão sentir o impacto da nova Selic, principalmente, ao recorrer a bancos para o seu capital de giro. Se um empréstimo de R$ 50 mil com prazo de pagamento de 90 dias tinha juros de R$ 1.560,97 em janeiro do ano passado, agora, serão de R$ 2.593,60.

"Algumas cadeias vão embutir o custo no preço para o consumidor final. Mas outras não conseguem repassar para não perder cliente e terão que absorver parte desse impacto", avalia Oliveira.

O ajuste na Selic é uma das ferramentas do Banco Central para tentar conter a inflação, que tem registrado alta constante, pressionada principalmente pelo aumento dos preços dos alimentos e dos combustíveis.

Especialistas, no entanto, já trabalham com novas altas na taxa básica de juros nos próximos meses, visto que a Guerra da Ucrânia afeta o mercado global e o preço do petróleo voltou a subir em abril, o que deve refletir na inflação do período.

Os EUA também anunciaram nesta quarta o aumento da sua taxa de juros. Por lá, a alta foi de 0,5 ponto percentual, a maior desde o ano 2000. O governo americano anunciou ainda um plano para reduzir suas enormes participações em títulos, medidas decisivas destinadas a conter a maior inflação em 40 anos.

"É um cenário diferente. A economia dos EUA está crescendo, o impacto da alta do juros não será negativo", diz Oliveira.

*

TAXAS MÉDIAS DE JUROS PRATICADAS PELO MERCADO - PESSOA FÍSICA

Linha de crédito - Taxa mensal com a Selic anterior (11,75%) - Taxa mensal com a Selic atual (12,75%) - Variação

Juros do comércio - 5,20% - 5,28% - 1,54%

Cartão de crédito - 13,58% - 13,66% - 0,59%

Cheque especial - 7,84% - 7,92% - 1,02%

Financiamento de veículos - 1,95% - 2,03% - 4,10%

Empréstimo pessoal bancos - 3,86% - 3,94% - 2,07%

Empréstimo pessoal financeiras - 7% - 7,08% - 1,14%

Taxa média - 6,57% - 6,65 - 1,22%

Linha de crédito - Taxa anual com a Selic anterior (11,75%) - Taxa anual com a Selic atual (12,75%) - Variação

Juros do comércio - 83,73% - 85,42% - 2,01%

Cartão de crédito - 360,92% - 364,83% - 1,08%

Cheque especial - 147,38% - 149,59% - 1,50%

Financiamento de veículos - 26,08% - 27,27% - 4,57%

Empréstimo pessoal bancos - 57,54% - 59% - 2,54%

Empréstimo pessoal financeiras - 125,22% - 127,25% - 1,62%

Taxa média - 114,64% - 116,58% - 1,69%

TAXAS MÉDIAS DE JUROS PRATICADAS PELO MERCADO - PESSOA JURÍDICA

Linha de crédito - Taxa mensal com a Selic anterior (11,75%) - Taxa mensal com a Selic atual (12,75)% - Variação

Capital de Giro - 1,70% - 1,78% - 4,71%

Desconto de Duplicatas - 1,78% - 1,86% - 4,49%

Conta Garantida - 7,57% - 7,65% - 1,06%

Taxa média - 3,68% - 3,76% - 2,71%

Linha de crédito - Taxa anual com a Selic anterior (11,75%) - Taxa anual com a Selic atual (12,75)% - Variação

Capital de Giro - 22,42% - 23,58% - 5,18%

Desconto de Duplicatas - 23,58% - 24,75% - 4,96%

Conta Garantida - 140,05% - 142,20% - 1,54%

Taxa média - 54,35% - 55,79% - 2,64%

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos