Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.114,16
    -2.601,84 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.808,56
    -587,38 (-1,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,34
    -2,40 (-3,05%)
     
  • OURO

    1.629,30
    -26,30 (-1,59%)
     
  • BTC-USD

    19.129,41
    +271,55 (+1,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    438,96
    +5,86 (+1,35%)
     
  • S&P500

    3.655,04
    -38,19 (-1,03%)
     
  • DOW JONES

    29.260,81
    -329,60 (-1,11%)
     
  • FTSE

    7.020,95
    +2,35 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    17.855,14
    -78,13 (-0,44%)
     
  • NIKKEI

    26.431,55
    -722,28 (-2,66%)
     
  • NASDAQ

    11.315,50
    -61,25 (-0,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1800
    +0,0824 (+1,62%)
     

Crash Detection | O que é e como funciona o detector de acidentes do iPhone

Crash Detection é um recurso de segurança presente no iPhone capaz de detectar colisões de veículos. O recurso identifica um acidente e notifica automaticamente o contato de emergência do usuário após 10 segundos se o usuário não pressionar o botão de cancelar. A pessoa escolhida receberá a localização atual e um aviso para agir quando o imprevisto ocorrer.

Essa função é programada para identificar batidas de carros comuns, SUVs e picapes — caminhões e carretas não estão inclusos. O Crash Detection se concentra em quatro tipos de colisões: impacto frontal, batida lateral, colisão traseira e capotamento.

O Crash Detection reconhece acidentes graves e faz uma chamada automática para seu contato de emergência (Imagem: Reprodução/Apple)
O Crash Detection reconhece acidentes graves e faz uma chamada automática para seu contato de emergência (Imagem: Reprodução/Apple)

A novidade é compatível com o iPhone 14 (e superiores) e com a linha de relógios inteligentes Apple Watch Series 8, mas só será ativada quando o usuário estiver dirigindo (ou como passageiro). Isso é possível porque tais aparelhos vêm equipados com sensores de movimento otimizados, um giroscópio de três eixos e um acelerômetro de alta força G — capaz de medir até 256 Gs mais de 3 mil vezes por segundo.

Como funciona o Crash Detection do iPhone

O iPhone ou Apple Watch recentes virão equipados com sensores para identificar diversos tipos de colisões, inclusive capotamentos (Imagem: Reprodução/Apple)
O iPhone ou Apple Watch recentes virão equipados com sensores para identificar diversos tipos de colisões, inclusive capotamentos (Imagem: Reprodução/Apple)

A Maça construiu uma inteligência artificial baseada em aprendizado de máquina que fica atrelada aos sensores e vinculado ao GPS, barômetro e microfone dos aparelhos. Tudo isso é analisado pelo algoritmo em uma fração de segundos, assim o sistema identificará quando houve um acidente com uma precisão incrível.

Para funcionar, a empresa estudou os impactos nos veículos em testes laboratoriais com colisões diversas durante anos. Foram mais de 1 milhão de horas de treinamento da IA, extraídas de dados reais de condução e acidentes simulados.

Embora hajam vários mecanismos interligados, a companhia garante que não existe coleta de dados externa e tudo é processado no dispositivo. Na prática, significa que o recurso não poderá ser usado por autoridades para mensurar acidentes nem por empresas para vender seguros.

O Google oferece detecção de acidentes de carro há algum tempo em seus smartphones Pixel. Apesar disso, os demais telefones Android não possuem nada com essa premissa nem com tamanha precisão. Outro recurso interessante do iPhone 14 é a capacidade de conectar a satélites para trafegar dados e realizar chamadas em locais isolados, sem torres de telefonia.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: