Mercado abrirá em 1 h 20 min
  • BOVESPA

    108.782,15
    -194,55 (-0,18%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.081,33
    -587,31 (-1,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,31
    +2,07 (+2,68%)
     
  • OURO

    1.769,40
    +14,10 (+0,80%)
     
  • BTC-USD

    16.501,86
    +295,75 (+1,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    389,63
    +9,34 (+2,46%)
     
  • S&P500

    3.963,94
    -62,18 (-1,54%)
     
  • DOW JONES

    33.849,46
    -497,57 (-1,45%)
     
  • FTSE

    7.531,95
    +57,93 (+0,78%)
     
  • HANG SENG

    18.204,68
    +906,74 (+5,24%)
     
  • NIKKEI

    28.027,84
    -134,99 (-0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.675,00
    +58,75 (+0,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5709
    +0,0217 (+0,39%)
     

Crítica A Vida Sexual das Universitárias | Temporada 2 estreia ainda melhor

Em 2021, estreou na HBO Max a série A Vida Sexual das Universitárias, que aborda exatamente o que diz o título. Mesmo com um nome esquisito, a trama é um ótimo produto do entretenimento.

A Vida Sexual das Universitárias é uma série de comédia que conquista pela ótima sintonia entre as protagonistas, pelo carisma de cada uma delas e pelo roteiro inteligente, que entrega humor e debates sobre o tema na medida certa.

A temporada 2 acaba de estrear na HBO Max, contando com episódios semanais, e o Canaltech já conferiu alguns deles. Veja o que achamos!

Atenção: esta crítica pode conter spoilers de A Vida Sexual das Universitárias!

<em>A série de comédia vai contar com episódios semanais (Imagem: Divulgação/HBO Max)</em>
A série de comédia vai contar com episódios semanais (Imagem: Divulgação/HBO Max)

O que era bom, ainda melhor

Como na primeira temporada nós conferimos a apresentação das personagens, nos novos episódios temos mais tempo para simplesmente acompanhar suas vidas na faculdade. A trama continua trazendo as protagonistas em suas melhores características, sendo uma mais peculiar e divertida que a outra.

A segunda temporada de A Vida Sexual das Universitárias dá continuidade ao drama de Kimberly, personagem de Pauline Chalamet, que perdeu sua bolsa de estudos após ser pega colando em uma prova. Seu destino, agora, aborda uma questão que acontece bastante com universitárias dos Estados Unidos.

Kimberly decide vender seus óvulos por US$ 80 mil, o que a ajudaria a pagar as despesas da universidade. No entanto, a decisão, ainda que seja para ajudar famílias inférteis, envolve alguns sacrifícios de saúde e ética, o que é mostrado com leveza.

A personagem Whitney, de Alyah Chanelle Scott, resolve se aventurar em novas matérias na faculdade para descobrir do que realmente gosta enquanto lida com outros universitários que tentam competir com ela. A série também traz um debate de racismo de forma descontraída, com situações que acontecem no dia a dia.

<em>A série acompanha a vida de quatro universitárias (Imagem: Divulgação/HBO Max)</em>
A série acompanha a vida de quatro universitárias (Imagem: Divulgação/HBO Max)

Bela (Amrit Kaur), uma das mais divertidas da série, continua explorando sua sexualidade em relações casuais, enquanto tenta seguir a carreira no humor. Já Leighton (Reneé Rapp), está mais livre para aceitar sua sexualidade e terá que contar para as colegas de dormitórios que é gay, mesmo que ainda esconda da família.

A Vida Sexual das Universitárias vale à pena?

A série A Vida Sexual das Universitárias consegue, mais uma vez, falar de temas importantes e quebrar o tabu da exploração da sexualidade de maneira leve e divertida. A trama é capaz de tirar risadas através do talento das atrizes, dos diálogos muito bem escritos e inteligentes, o que torna a trama uma das melhores opções de comédia disponíveis na plataforma de streaming.

A segunda temporada de A Vida Sexual das Universitárias já estreou na HBO Max, com episódios semanais.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: