Mercado abrirá em 5 h 50 min
  • BOVESPA

    121.241,63
    +892,84 (+0,74%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.458,02
    +565,74 (+1,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,21
    -0,15 (-0,29%)
     
  • OURO

    1.836,70
    +6,80 (+0,37%)
     
  • BTC-USD

    36.420,37
    -21,36 (-0,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    716,74
    -18,41 (-2,50%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.720,65
    -15,06 (-0,22%)
     
  • HANG SENG

    29.502,53
    +639,76 (+2,22%)
     
  • NIKKEI

    28.575,79
    +333,58 (+1,18%)
     
  • NASDAQ

    12.916,50
    +114,25 (+0,89%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4045
    +0,0092 (+0,14%)
     

Crítica | Vida Após a Morte debate o tema misturando ceticismo com o paranormal

Natalie Rosa
·3 minuto de leitura

Um dos assuntos mais discutidos pela humanidade é a morte. Por ser um fator inevitável de qualquer criatura que pisa no planeta Terra, a questão se torna centro de discussões que intrigam por não sabermos, ao menos de forma comprovada cientificamente, o que acontece quando passamos dessa para melhor.

Em um dos documentários mais recentes lançados pela Netflix, Vida Após a Morte, é exatamente essa a questão abordada. Um dos fatores que mais chama a atenção após assistir a todos os seis episódios da série documental é que, em nenhum momento, a produção é absurda, mórbida ou assustadora, mesmo falando sobre espíritos e reencarnação em determinadas situações — justificando estar entre os títulos mais assistidos da plataforma de streaming.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

Atenção: esta crítica contém spoilers de Vida Após a Morte!

A série documental não apela apenas para o sobrenatural na hora de falar sobre a morte, mas também se apoia na questão científica. No episódio inicial, o debate é sobre as experiências de quase morte, de pessoas que morreram e que, após uma intervenção médica, conseguiram voltar à vida. O estudo desse caso vem sendo o centro de pesquisas de médicos do mundo todo, que relatam as mesmas visões experienciadas por todos os pacientes.

A questão, portanto, é a dificuldade da continuidade de estudo, sendo que o que os pacientes presenciaram aconteceu após o cérebro já ter parado o seu funcionamento. Ao reviverem, essas visões acabam se tornando traumas que são carregados para sempre, algumas vezes trazendo premonições do futuro, encontros com quem já morreu e mudanças de vida. É interessante como a produção se dedica a agradar até mesmo aos céticos, trazendo personagens que, mesmo presenciando essas questões, seguem com a falta de crença, mostrando ser algo que está além do entendimento humano.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

Vida Após a Morte é uma série documental adaptada do livro de mesmo nome de Leslie Kean, que se tornou um best-seller desde o dia do lançamento, e a trama conseguiu reproduzir o seu conteúdo de forma didática e com delicadeza, mostrando investigações sobre o tema que ainda estão em aberto e que nunca deixaram de ser estudadas. Nos próximos episódios, ressaltando mais uma vez que sempre há o envolvimento de médicos, pesquisadores e da ciência em um geral, vemos também a morte sendo retratada com a existência de médiuns, que fazem a intermediação entre a pessoa falecida, os familiares e amigos.

Assistimos também a momentos surpreendentes em que pessoas já mortas enviam sinais a quem ainda está vivo e pediu por isso, sem deixar de trazer a questão da dúvida e de coincidências, e vemos casos de ressurreição em crianças que, antes mesmo dos cinco anos de idade, começam a relatar quem eles eram nas outras vidas, dizendo informações extremamente precisas e impossíveis de serem do conhecimento de alguém com tão pouca vida.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

Por fim, Vida Após a Morte é uma série investigativa que traz informações interessantes não só para os fãs de assuntos paranormais, mediunidade ou que passaram por situações semelhantes às debatidas na trama; como também para os céticos, pessoas sem nenhuma crença. A produção não tenta empurrar ao espectador uma verdade absoluta, mas aborda dados que, mesmo com provas, deixam a questão em aberto para que cada um tire as suas próprias conclusões. O próprio diretor, Ricki Stern, declara ser cético, mas deixa claro que entende haver outras possibilidades, ainda fora do nosso conhecimento.

A trama também acerta na dinâmica da reprodução das informações, que acabam prendendo o espectador que termina cada episódio instigado com o próximo. Além disso, a forma na qual os assuntos são retratados não passam medo, pânico ou terror, tratando a morte como algo que não deve ser temido e trazendo esperanças de que a vida não acaba a partir do momento em que o corpo para de funcionar.

Vida Após a Morte está disponível em seis episódios na Netflix.

Na série documental Vida Após a Morte, uma das estreias mais recentes da Netflix, a temática é debatida misturando a paranormalidade com o ceticismo e a ciência, se apoiando nas pesquisas científicas feitas sobre o assunto ao longo dos anos

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: