Mercado fechado

Crítica Mundo Estranho | Disney acerta em mais um universo imaginativo

Animações da Walt Disney Company são sempre uma boa pedida para assistir em família, independentemente da idade dos filhos. O estúdio sempre cria mundos imaginativos para construir suas histórias, que chamam a atenção pela peculiaridade de seus personagens, cenários, cores e elementos.

Em Mundo Estranho, filme mais recente da Disney, a criatividade foi ainda mais explorada para criar um universo completamente diferente do nosso e que é difícil de assimilar em qual contexto ele existiria. Essa foi a fórmula escolhida para levar o filme aos cinemas, e pode-se dizer que foi um grande acerto.

<em>Mundo Estranho traz um universo completamente diferente (Imagem: Divulgação/Disney)</em>
Mundo Estranho traz um universo completamente diferente (Imagem: Divulgação/Disney)

Mundo Estranho é uma animação que começa contando a história de Jaeger Clade, um homem aventureiro que tem como principal objetivo organizar expedições para explorar as montanhas de Avalônia. Jaeger sempre carregou o filho, Searcher, mas quando atingiu uma certa idade para se opor, o jovem escolheu trilhar o próprio caminho e realizar os próprios sonhos.

É quando a animação mostra que se trata de uma história familiar, mergulhando de cabeça em questões que são frequentemente abordada em muitas famílias: expectativas. Jaeger sempre quis que o filho fosse como ele, e a pressão acabou desanimando Searcher que, por sua vez, também teve um filho, Ethan, e mesmo sem perceber fazia a mesma coisa.

Em meio às intrigas familiares, Mundo Estranho se mostra uma animação leve e divertida, uma vez que o tema não é tratado de forma desagradável, algo que poderia deixar pai e filho desconfortáveis, por exemplo. Tudo é abordado com muito cuidado, sem chegar a ser superficial, e todos os outros diálogos entre família e amigos acontecem com a maior naturalidade possível, mostrando que a Disney vem deixando diversos tabus de lado.

<em>O filme é indicado para toda a família (Imagem: Divulgação/Disney)</em>
O filme é indicado para toda a família (Imagem: Divulgação/Disney)

É interessante ver um filme que aborda relacionamentos homoafetivos e interraciais sem precisar falar sobre eles e escancarar os preconceitos. Naquele mundo ali, que apesar de ser chamado de "estranho" é muito mais normal do que o nosso, pois o respeito entre as pessoas é o que prevalece, como deveria ser por aqui. Portanto, não há nada a discutir a não ser aproveitar a história e todos os sentimentos positivos que ela possa proporcionar.

A animação Mundo Estranho diverte com suas aventuras, mas também encanta com os elementos de Avalônia, que usa energia elétrica vinda de plantas chamadas pandon, e também do que existe no núcleo do planeta. Completamente imaginativo e surreal, o filme nos apresenta a árvores andantes, animais que parecem plantas, plantas que parecem animais, entre muitas outras coisas.

Falando em um mundo diferente do nosso, quando os moradores de Avalon descobrem que os pandons estão ficando escassos e doentes, logo tratam de resolver a situação. Em nosso mundo, a exploração continuaria porque os problemas seriam ignorados mesmo com as ameaças que isso poderia causar.

<em>Parte do filme se passa no centro do planeta (Imagem: Divulgação/Disney)</em>
Parte do filme se passa no centro do planeta (Imagem: Divulgação/Disney)

Mundo Estranho é um ótimo filme da Disney e uma boa opção para assistir em família. É uma animação leve, cheia de sentimentos e divertida, mesmo que passe longe de ser uma grande obra-prima do estúdio.

Mundo Estranho está em cartaz nos cinemas de todo o Brasil; garanta seu ingresso na Ingresso.com.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: