Mercado abrirá em 3 h 36 min

Crítica Better Call Saul | Temporada final começa com tensão, fuga e desespero

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Após sete anos da estreia na televisão, Better Call Saul acaba de entrar em clima de despedida com o lançamento da sexta e última temporada na Netflix. A série é derivada de Breaking Bad, uma das produções de maior sucesso dos últimos tempos, e foca no desenvolvimento do personagem Saul Goodman.

Interpretado por Bob Odenkirk, Saul, ou Jimmy McGill, é o personagem mais caricato do universo criado por Vince Gilligan e, sem dúvidas, merecedor dessa prequela tão bem feita. A trama mostra como o advogado iniciou sua carreira, como eram suas relações familiares e como acabou se envolvendo com o crime.

<em>A história de Saul antes de Breaking Bad está sendo concluída (Imagem: Divulgação/AMC)</em>
A história de Saul antes de Breaking Bad está sendo concluída (Imagem: Divulgação/AMC)

Atenção: esta crítica pode conter spoilers de Better Call Saul!

Série que é cinema

Better Call Saul estreou a sexta temporada na Netflix já com dois episódios. Ainda que a série esteja em sua reta final, o começo parece um sinal de que nada será apressado, com as questões a serem resolvidas sendo apresentadas de forma minuciosa.

Essa característica, inclusive, é bastante marcante na série, que se destaca pelos diálogos e atuações intensas e enquadramentos perfeitos, como uma grande aula de cinema. Better Call Saul consegue, do início ao fim de cada episódio, prender o espectador através da tensão, que pode ter sido alimentada pelos terrores do tráfico mostrados em Breaking Bad e outras séries do gênero. Ou seja: podemos sempre esperar pelo pior.

<em>O destino de Lalo é bastante esperado na temporada final (Imagem: Divulgação/AMC)</em>
O destino de Lalo é bastante esperado na temporada final (Imagem: Divulgação/AMC)

O que deve vir por aí?

Os episódios iniciais já apresentaram as questões que devem ser resolvidas na temporada, como o que acontecerá com Nacho (Michael Mando) e Lalo Salamanca (Tony Dalton), com Howard (Patrick Fabian) e, principalmente, mostrando a mudança de personalidade de Kim (Rhea Seehorn). A personagem não está em Breaking Bad, e o que acontecerá com ela no final vem preocupando os fãs.

À primeira impressão, a última temporada de Better Call Saul realmente irá cumprir o que os criadores prometeram: ser tão épica quanto a original. Os produtores dizem que a conexão com a história de Breaking Bad vai mudar a nossa percepção sobre a série de origem, assim como a forma em que Walter White (Bryan Cranston) e Jesse Pinkman (Aaron Paul) serão introduzidos no enredo será surpreendente.

Você já pode conferir os dois primeiros episódios de Better Call Saul na Netflix.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos