Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.528,97
    +456,35 (+0,95%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,61
    +0,17 (+0,27%)
     
  • OURO

    1.781,70
    +3,30 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    55.217,86
    +456,76 (+0,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.266,56
    +32,15 (+2,60%)
     
  • S&P500

    4.134,94
    -28,32 (-0,68%)
     
  • DOW JONES

    33.821,30
    -256,33 (-0,75%)
     
  • FTSE

    6.859,87
    -140,21 (-2,00%)
     
  • HANG SENG

    28.661,58
    -474,15 (-1,63%)
     
  • NIKKEI

    28.541,11
    -559,27 (-1,92%)
     
  • NASDAQ

    13.743,00
    -51,25 (-0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6863
    -0,0162 (-0,24%)
     

Créditos tributários por exclusão de ICMS da base de cálculo do PIS-Cofins chegam a R$100 bi, estima Receita

Isabel Versiani
·1 minuto de leitura
Moedas de real

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - A Receita Federal estima que o total de créditos tributários derivados de decisão de 2017 do Supremo Tribunal Federal (STF) de excluir o ICMS da base de cálculo do PIS-Cofins seja de cerca de 100 bilhões de reais, incluindo compensações já utilizadas e a serem feitas pelas empresas.

Em entrevista à imprensa nesta segunda-feira, o subsecretário substituto de Arrecadação, Márcio Gonçalves, disse que o cálculo foi feito por grupo de trabalho criado na Receita para acompanhar o tema, que voltará a ser analisado pelo STF no próximo mês.

O STF marcou para 29 de abril o julgamento do recurso apresentado pela União (embargos de declaração) que vai definir os efeitos e alcance da decisão, estabelecendo se a exclusão do tributo estadual ICMS só valerá a partir da decisão ou se os contribuintes terão de fato direito a compensações por valores recolhidos no passado.

A Receita defende que a decisão só valerá para frente, mas, enquanto a questão não é sanada pelo STF, as empresas têm conseguido, na Justiça, o direito de usar esses créditos para compensar o pagamento de outros tributos.

"Foi criado GT (grupo de trabalho) que está levantando os créditos. A gente está estimando que, entre o que já foi utilizado e ainda pode ser utilizado, (o valor seja) em torno de 100 bilhões de reais", disse o técnico.

Os créditos gerados por questionamentos judiciais envolvendo o ICMS na base de cálculo do PIS-Cofins têm contribuído para aumentar as compensações tributárias totais, que somaram 36,6 bilhões de reais no primeiro bimestre do ano, alta de 51% sobre o mesmo período de 2020, segundo o Fisco.