Mercado abrirá em 55 mins

Créditos fiscais de Biden visam melhorar demanda por caminhões de entrega elétricos

Estação de carregamento de carros elétricos em Washington, EUA

Por Lisa Baertlein

(Reuters) - Os Estados Unidos introduzirão incentivos em 1º de janeiro para empresas de entrega e outras companhias migrarem para caminhões elétricos, como parte de um amplo esforço para tirar os veículos pesados e poluentes das estradas e dos bairros.

Os incentivos inéditos, estabelecidos pela Lei de Redução da Inflação (IRA, na sigla em inglês) do presidente Joe Biden, oferecerão créditos fiscais de 7.500 ou 40.000 dólares, dependendo do tamanho do veículo elétrico (EV). Empresas de entrega como FedEx e Amazon.com se qualificariam ao nível de 7.500 dólares para muitos de seus caminhões elétricos.

Esses créditos fiscais podem ser combinados com programas de vouchers na Califórnia, Nova York e outros Estados que estão gastando bilhões de dólares para convencer as empresas a mudar para veículos de emissão zero. Os créditos a EV comerciais do IRA não têm regras relacionadas à fabricação nos EUA que se aplicam a automóveis de passageiros.

POR QUE A POLÍTICA CLIMÁTICA DE BIDEN INCLUI EVS COMERCIAIS?

O setor de transporte dos EUA, que inclui caminhões grandes e pequenos, ônibus e aviões, responde por mais de um terço dos gases de efeito estufa produzidos nos Estados Unidos.

Em um ano ainda marcado por mais inundações, furacões e secas ligadas às mudanças climáticas , governos e empresas foram forçados a olhar mais de perto os riscos financeiros e sua exposição a esse passivo.

Os incentivos devem ajudar a aproximar os preços de EVs com veículos movidos a gasolina tradicionais, disseram especialistas.

Isso "ajudará a nivelar o campo de jogo para veículos elétricos", disse Ben King, diretor associado do Rhodium Group, uma empresa de pesquisa.

Jim Farley, presidente-executivo da Ford Motor Co, líder do mercado de vans elétricas, previu este ano que os créditos fiscais do IRA teriam um "impacto significativo na adoção de EVs".

Mais compras de EVs comerciais devem reduzir os custos de fabricação e os preços dos veículos --o que deve atrair ainda mais compradores, disseram especialistas.

"Estamos em um ponto crítico", disse Jim Chen, vice-presidente de políticas públicas da Rivian , que tem EVs da marca Amazon rodando nas ruas em mais de 100 cidades dos EUA. A Amazon disse à Reuters por e-mail que espera que o IRA "transforme nossa abordagem coletiva para reduzir as emissões de carbono em todos os setores".

"Já ouvimos dos clientes que estão entusiasmados com isso", disse Travis Katz, diretor-executivo da BrightDrop, da General Motors , que conta com FedEx , Walmart e DHL Express Canada como clientes.

QUE OBSTÁCULOS PERMANECEM?

Paul Rosa, vice-presidente sênior de compras e planejamento de frota da Penske Truck Leasing , disse que os incentivos de EVs podem levar a compras por parte dos primeiros usuários, mas não são suficientes para atrair clientes em massa. Isso ocorre porque eles não fecham a lacuna de custo do preço e podem vir com regras onerosas, disse ele.

(Reportagem de Lisa Baertlein em Los Angeles)