Mercado fechará em 2 h 39 min
  • BOVESPA

    108.339,18
    +402,07 (+0,37%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.384,54
    -506,05 (-0,99%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,63
    +1,32 (+1,58%)
     
  • OURO

    1.846,30
    +4,60 (+0,25%)
     
  • BTC-USD

    36.743,41
    +2.385,92 (+6,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    834,06
    +13,48 (+1,64%)
     
  • S&P500

    4.336,05
    -74,08 (-1,68%)
     
  • DOW JONES

    34.029,80
    -334,70 (-0,97%)
     
  • FTSE

    7.370,69
    +73,54 (+1,01%)
     
  • HANG SENG

    24.243,61
    -412,85 (-1,67%)
     
  • NIKKEI

    27.131,34
    -457,03 (-1,66%)
     
  • NASDAQ

    14.116,00
    -385,00 (-2,65%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1851
    -0,0436 (-0,70%)
     

Crédito imobiliário desacelera em novembro com Selic em alta

·1 min de leitura

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - O crédito imobiliário com recursos da poupança (SBPE) no Brasil somou 17,5 bilhões de reais em novembro, o que representou um aumento de 26,8% em relação a igual mês de 2020, informou nesta terça-feira a representante das financiadoras do setor, Abecip.

O dado mostra que os empréstimos para compra da casa própria seguiram em expansão, mas num ritmo bastante inferior ao dos primeiros meses do ano, uma vez que a campanha agressiva do Banco Central para tentar esfriar a inflação já levou a taxa básica de juros em 2021 de 2% para 9,25% ao ano.

No acumulado dos primeiros 11 meses deste ano, as concessões de empréstimos imobiliários pelo SBPE atingiram 189,4 bilhões de reais, informou a Abecip, alta de 77,8% em relação a igual período do ano passado.

A combinação de juros em elevação e forte alta dos preços de insumos tem esfriado gradativamente a atividade imobiliária, uma das que mais cresceram no Brasil durante a pandemia, já que o BC no ano passado havia cortado a Selic como parte dos esforços para fazer a economia reagir aos impactos das medidas de isolamento social que levaram o país à recessão.

Em março, o crédito imobiliário pelo SBPE tinha atingido 18,35 bilhões de reais, um salto de 172,7% ante mesmo mês do ano passado.

Diante do novo cenário, construtoras e incorporadoras já começam a refazer suas projeções. Na véspera, a Tecnisa cortou sua previsão de lançamentos do biênio 2020-21 para 1,1 bilhão de reais, ante projeção anterior de 1,2 bilhão a 1,5 bilhão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos