Mercado fechará em 1 h 23 min

Crédito extraordinário é alternativa em caso de 2ª onda de Covid-19, diz Funchal

·1 minuto de leitura
.
.

BRASÍLIA (Reuters) - O secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, afirmou nesta quinta-feira que, no caso de uma segunda onda da Covid-19 no país, o crédito extraordinário é um elemento que poderia ser utilizado para fazer frente a novas despesas, uma vez que está fora da regra do teto de gastos.

Em evento virtual promovido pela MAG Investimentos, Funchal também disse que outra alternativa seria trazer para a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do Pacto Federativo o que foi concebido na PEC da Guerra --que estabeleceu o estado de calamidade, permitindo que gastos extraordinários para o enfrentamento da pandemia ficassem fora da regra do teto.

Ele pontuou, entretanto, não haver indícios, com base nos atuais dados de novos casos ou de mortes pelo coronavírus, que haveria uma segunda onda da doença no país.

"Por isso que o planejamento para o início do ano que vem... voltamos ao normal, viramos a página e voltamos ao processo de normalidade, de continuidade dos nossos planos estruturais", afirmou.

(Por Gabriel Ponte)