Mercado abrirá em 7 h 36 min
  • BOVESPA

    120.294,68
    +997,55 (+0,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.329,84
    +826,13 (+1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,04
    -0,11 (-0,17%)
     
  • OURO

    1.741,70
    +5,40 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    62.910,75
    -772,77 (-1,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.371,50
    -4,28 (-0,31%)
     
  • S&P500

    4.124,66
    -16,93 (-0,41%)
     
  • DOW JONES

    33.730,89
    +53,62 (+0,16%)
     
  • FTSE

    6.939,58
    +49,09 (+0,71%)
     
  • HANG SENG

    28.664,31
    -236,52 (-0,82%)
     
  • NIKKEI

    29.627,76
    +6,77 (+0,02%)
     
  • NASDAQ

    13.828,50
    +29,75 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7693
    -0,0036 (-0,05%)
     

Crânio de dinossauro carnívoro e amedrontador é encontrado na Argentina

Natalie Rosa
·1 minuto de leitura

Cientistas encontraram, no sul da Argentina, o crânio de um dinossauro carnívoro chamado Llukalkan aliocranianus, que foi classificado no idioma local como "aquele que causa medo". Gigante, a criatura contava com cerca de cinco metros de comprimento, tinha chifres na cabeça e viveu aqui na América do Sul há 85 milhões de anos, durante o período Cretáceo, a última era antes da extinção.

De acordo com o estudo da descoberta, que foi publicado na revista científica Journal of Vertebrate Palontology, assim como o famoso e também temido Tiranossauro rex, o Llukalkan aliocranianus tinha braços muito curtos e andava sobre duas pernas. Com um crânio grande e mordida forte, o dinossauro pode estar na categoria dos predadores mais temíveis que já pisaram na Terra.

<em>Imagem: Reprodução/Journal of Vertebrate Paleontology</em>
Imagem: Reprodução/Journal of Vertebrate Paleontology

A descoberta indica ainda que a criatura contava com uma audição mais apurada do que outros dinossauros que pertencem à família Abelisauridae, sendo um caçador mais poderoso. Ao lado do crânio do Llukalkan aliocranianus, os pesquisadores encontraram fósseis de um outro dinossauro, também carnívoro e ainda maior, chamado Viavenator exxoni. Federico Gianechini, paleontólogo e um dos responsáveis do estudo, conta que ambas as criaturas provavelmente compartilhavam o mesmo nicho ecológico e se alimentariam das mesmas presas, talvez competindo entre si e um se tornando o alimento do outro.

<em>Imagem: Reprodução/Journal of Vertebrate Paleontology</em>
Imagem: Reprodução/Journal of Vertebrate Paleontology

O estudo sobre a descoberta do crânio do Llukalkan aliocranianus está disponível para consulta online.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: