Mercado fechado

CPFL vê lucro saltar 80% no 3° tri com melhora em distribuição e renováveis

·2 minuto de leitura
Electric power cables are seen near an Energias de Portugal (EDP) power plant on the outskirts of Carregado
Electric power cables are seen near an Energias de Portugal (EDP) power plant on the outskirts of Carregado

SÃO PAULO (Reuters) - A CPFL Energia registrou lucro líquido de 1,35 bilhão de reais no trimestre encerrado em setembro, salto de mais de 80% na comparação anual, em meio a melhor desempenho em seus negócios de distribuição e geração renovável.

O resultado divulgado nesta quinta-feira pela companhia, controlada pela estatal chinesa State Grid, superou expectativa de analistas que apontava para ganho de 1,09 bilhão, de acordo com o Refinitiv Eikon.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado consolidado da CPFL no trimestre atingiu 1,95 bilhão de reais, com alta de 20,8% na comparação ano a ano e também superando estimativa de analistas (1,76 bilhão).

No segmento de distribuição, no qual controla empresas em São Paulo e no Rio Grande do Sul, a CPFL viu aumento de 8,8% no consumo residencial, com mais pessoas ficando em casa devido às medidas de isolamento social adotadas contra a pandemia de coronavírus.

No comércio e na indústria, o consumo teve recuo de 8% e 3% em base anual, respectivamente, contra retrações de 19,1% e 17,7% em mesma base de comparação no segundo trimestre.

"Os resultados do terceiro trimestre apontam claramente para o início da recuperação da economia com uma queda bem mais amena do consumo de energia de indústria e comércio... Esses números nos deixam confiantes para o restante do ano", disse em nota o presidente da elétrica, Gustavo Estrella.

A CPFL também disse que a inadimplência em distribuição voltou a patamares históricos no período, após um aumento como consequência da crise sanitária e seus efeitos sobre a economia, o que permitiu reduzir provisões para devedores duvidosos (PDD) em 43% na comparação anual e em 56% ante o segundo trimestre.

Os negócios de distribuição da elétrica somaram lucro líquido consolidado de 571 milhões de reais, contra 375 milhões no mesmo trimestre de 2019.

Na área de geração, a empresa registrou melhor desempenho em suas usinas renováveis, como parques eólicos, que tiveram aumento de 11% no volume produzido frente ao mesmo trimestre de 2019, por melhor desempenho dos ventos e disponibilidade de turbinas.

Com isso, o resultado líquido de geração renovável avançou para 538 milhões de reais, de 124 milhões no ano anterior. Em geração convencional, o ganho foi de 273 milhões de reais, contra 232 milhões na comparação ano a ano.

Os investimentos da elétrica somaram 770 milhões entre julho e setembro, com alta de 25% na comparação anual. O segmento de distribuição concentrou os aportes, com 601 milhões de reais, focados na melhoria dos serviços (+9% em base anual).

A CPFL Energia encerrou o trimestre com dívida líquida de 13,3 bilhões de reais e 6,7 bilhões de reais em caixa. O índice de alvancagem da empresa foi de 1,9 vez.

(Por Luciano Costa)