Mercado abrirá em 1 h 40 min
  • BOVESPA

    120.294,68
    +997,55 (+0,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.329,84
    +826,13 (+1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,01
    -0,14 (-0,22%)
     
  • OURO

    1.747,70
    +11,40 (+0,66%)
     
  • BTC-USD

    62.421,96
    -1.702,29 (-2,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.360,92
    -14,86 (-1,08%)
     
  • S&P500

    4.124,66
    -16,93 (-0,41%)
     
  • DOW JONES

    33.730,89
    +53,62 (+0,16%)
     
  • FTSE

    6.967,55
    +27,97 (+0,40%)
     
  • HANG SENG

    28.793,14
    -107,69 (-0,37%)
     
  • NIKKEI

    29.642,69
    +21,70 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    13.891,00
    +92,25 (+0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7648
    -0,0081 (-0,12%)
     

CPFL afirma que avaliou CEEE-D, mas não viu equilíbrio entre risco e retorno

·1 minuto de leitura
Electric power cables are seen near an Energias de Portugal (EDP) power plant on the outskirts of Carregado

SÃO PAULO (Reuters) - A CPFL Energia, controlada pela chinesa State Grid, disse que chegou a analisar o leilão da distribuidora de energia gaúcha CEEE-D, realizado nesta quarta-feira, mas decidiu ficar de fora da licitação, que teve a Equatorial Energia como vencedora e única participante.

Antes do pregão, a CPFL era vista por especialistas como franca favorita a ficar com a concessionária controlada pelo governo do Rio Grande do Sul, uma vez que já possui operações de distribuição no Estado e poderia aproveitar ganhos de sinergias.

"A CPFL Energia, após avaliação do ativo CEEE-D, optou por não participar do leilão por entender que não houve equilíbrio entre risco e retorno, respeitando a disciplina financeira", disse a companhia em nota, após questionamento da Reuters.

A CPFL não detalhou suas avaliações sobre a CEEE-D, que tinha preço mínimo de venda de 50 mil reais.

Mas o grupo disse que segue avaliando outros possíveis investimentos no país.

"Mantemos a nossa estratégia de investimento e expansão das nossas operações no Brasil e continuamos constantemente olhando as oportunidades que surgem no setor elétrico", afirmou.

A CPFL tem negócios em distribuição, transmissão, geração e comercialização de eletricidade.

(Por Luciano Costa; edição de Marta Nogueira)