Mercado fechará em 1 h 48 min
  • BOVESPA

    112.206,18
    +316,30 (+0,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.213,13
    +70,13 (+0,13%)
     
  • PETROLEO CRU

    114,87
    +0,78 (+0,68%)
     
  • OURO

    1.851,00
    +3,40 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    28.467,03
    -1.073,19 (-3,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    618,02
    -11,48 (-1,82%)
     
  • S&P500

    4.128,33
    +70,49 (+1,74%)
     
  • DOW JONES

    32.983,17
    +345,98 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.585,46
    +20,54 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    20.697,36
    +581,16 (+2,89%)
     
  • NIKKEI

    26.781,68
    +176,84 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    12.584,00
    +304,75 (+2,48%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0803
    -0,0377 (-0,74%)
     

Covid: OMS recomenda remédio da Pfizer para casos leves com risco de internação

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou, na quinta-feira (21), que recomenda o remédio Paxlovid, produzido pela farmacêutica norte-americana Pfizer, para o tratamento contra a covid-19. Composto pelos nirmatrelvir e ritonavir, o antiviral é indicado para casos leves e moderados da doença, mas que apresentem risco de complicação, como pessoas com comorbidades.

No Brasil, o remédio da Pfizer já foi aprovado para uso pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A medicação está liberada apenas para pessoas com mais de 18 e, no momento, o uso não é recomendado para mulheres grávidas.

OMS recomenda remédio da Pfizer contra a covid-19 para casos com risco de internação (Imagem: Reprodução/Rimidolove/Envato)
OMS recomenda remédio da Pfizer contra a covid-19 para casos com risco de internação (Imagem: Reprodução/Rimidolove/Envato)

"Recomendação forte" para remédio da Pfizer

Segundo a OMS, o remédio da Pfizer é "fortemente recomendado para pacientes com a covid-19 não grave, mas que correm maior risco de desenvolver a forma grave da doença e hospitalização, como pacientes não vacinados, idosos ou imunossuprimidos".

Apesar dos benefícios para pacientes que correm potencial risco, o uso da medicação não deve ser generalizado. A OMS não recomenda o uso em pacientes de menor risco, porque "os benefícios [observados nos estudos] foram considerados insignificantes".

A nova recomendação se baseou nos resultados de dois ensaios clínicos randomizados, envolvendo mais de três mil pacientes. "Os dados mostram que o risco de hospitalização é reduzido em 85% após esse tratamento. Em um grupo de alto risco (mais de 10% de risco de hospitalização), isso significa 84 hospitalizações a menos por 1.000 pacientes", detalha a OMS.

Risco do acesso desigual

Em paralelo a essa orientação, a OMS destacou preocupação com o fato do remédio da Pfizer não estar amplamente disponível para os países mais pobres do globo. É o que ocorreu com as vacinas contra a covid-19, em que os países de baixa e média renda foram "empurrados para o final da fila".

Outro obstáculo para os países de baixa e média renda é que o antiviral Paxlovid só pode ser administrado enquanto a doença estiver em seus estágios iniciais. Por causa disso, a terapia só irá funcionar em locais onde testes rápidos e precisos estão disponíveis. Em muitas regiões, o resultado de um exame da covid-19 pode levar dias.

Como funciona o Paxlovid?

Vale explicar que o medicamento da Pfizer combina nirmatrelvir — que bloqueia a replicação do vírus — e ritonavir — cuja função é aumentar a duração do efeito. Para ser mais preciso, a fórmula foi "projetada para bloquear a atividade da protease 3CL do SARS-CoV-2, uma enzima de que o coronavírus precisa para replicar", segundo a empresa.

O antiviral Paxlovid é composto por dois comprimidos embalados juntos e pode ser tomado em casa, sem a necessidade de suporte hospitalar. Pela facilidade de uso, é esperado que a popularização do medicamento seja um marco no combate à pandemia da covid-19, evitando novos casos graves da infecção.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos