Mercado abrirá em 1 h 42 min
  • BOVESPA

    121.801,21
    -1.775,35 (-1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.195,43
    -438,48 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,24
    +0,09 (+0,13%)
     
  • OURO

    1.815,30
    +0,80 (+0,04%)
     
  • BTC-USD

    38.197,58
    +120,48 (+0,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    948,04
    +21,28 (+2,30%)
     
  • S&P500

    4.402,66
    -20,49 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.792,67
    -323,73 (-0,92%)
     
  • FTSE

    7.107,52
    -16,34 (-0,23%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.102,50
    +29,00 (+0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1211
    +0,0028 (+0,05%)
     

COVID longa pode ter mais de 200 sintomas associados; entenda

·3 minuto de leitura

Para a ciência, a COVID longa ainda é, em muitos aspectos, um mistério. Isso porque o quadro se desenvolve quando o paciente não está mais infectado pelo coronavírus SARS-CoV-2, mas permanece com sequelas da doença. Agora, o maior estudo sobre o tema identificou que a condição pode ter relação com mais de 200 sintomas, a partir de questionários online respondidos por pacientes de mais de 55 países.

Publicado na revista científica EClinicalMedicine, o estudo observou que a COVID longa pode causar sintomas muito diferentes entre os pacientes, como névoa mental, sensação de zumbidos e cansaço. A condição pode afetar até 10 sistemas do corpo humano, como o nervoso. Além disso, o levantamento também concluiu que um terço dos sintomas pode afetar os pacientes por pelo menos 6 meses.

Sistema nervoso pode ser bastante afetado pela COVID longa (Imagem: Reprodução/Nik Shuliahin/Unsplash)
Sistema nervoso pode ser bastante afetado pela COVID longa (Imagem: Reprodução/Nik Shuliahin/Unsplash)

Diante da complexidade da situação de alguns pacientes que desenvolveram a COVID longa, os cientistas britânicos propõem a criação de um programa de rastreamento da condição no Reino Unido. Isso porque as descobertas ainda precisam ser aprofundadas.

Sintomas da COVID-19 de longa duração

Para o estudo, 3.762 voluntários que tiveram, inicialmente, a COVID-19, participaram. Vindas de 56 países, essas pessoas tiveram o quadro confirmado por exames ou uma suspeita da condição. No total, 203 sintomas foram rastreados, sendo que 66 deles já foram acompanhados por 7 meses.

Segundo os pesquisadores, os sintomas mais comuns foram: fadiga; mal-estar após algum tipo de esforço físico ou mental; e névoa mental. Além disso, foram identificados, significativamente, casos de pacientes que relataram: alucinações visuais; tremores; coceira na pele; alterações no ciclo menstrual; disfunção sexual; palpitações cardíacas; problemas de controle da bexiga; herpes zoster; perda de memória; visão turva; diarreia; e sensações de zumbido.

Quanto tempo pode durar a COVID longa?

Para 2.454 dos voluntários entrevistados, os sintomas da COVID longa duram mais de seis meses. Inclusive, um grupo de pacientes relatou experimentar uma média de 13,8 sintomas durante o sétimo mês. Com o longo período do acompanhamento, foi possível que os pesquisadores observassem a progressão e a regressão dos sintomas.

“Depois de seis meses, a maioria dos sintomas restantes são sistêmicos — sintomas como desregulação da temperatura, fadiga, mal-estar após algum esforço — e neurológicos [afetando o cérebro, a medula espinhal e os nervos]”, explicou Athena Akrami, neurocientista da University College London e autora do estudo, para o jornal britânico The Guardian.

Cerca de 22% dos pacientes que participaram do estudo afirmaram que as atividades diárias foram afetadas pela COVID longa, principalmente o trabalho. Cerca de 45% solicitaram um horário de trabalho reduzido.

Importância do acompanhamento

Segundo os autores, o Reino Unido deveria adotar um programa nacional de triagem para rastrear esses indivíduos e acompanhá-los com maior precisão. “É provável que haja dezenas de milhares de pacientes longos com COVID longo sofrendo em silêncio, sem saber se seus sintomas estão relacionados à COVID-19", reflete Akrami. Ela própria sofre com as sequelas do coronavírus.

“Muitas clínicas de recuperação da COVID19 no Reino Unido se concentraram na reabilitação respiratória. É verdade que muitas pessoas têm falta de ar, mas também têm muitos outros problemas e tipos de sintomas que as clínicas precisam para fornecer uma abordagem mais holística”, completa a pesquisadora.

Para acessar o estudo completo sobre os sintomas e a duração da COVID longa, clique aqui.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos