Mercado abrirá em 8 h 35 min
  • BOVESPA

    112.611,65
    +1.322,47 (+1,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.466,02
    -571,03 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,14
    +0,53 (+0,61%)
     
  • OURO

    1.798,10
    +5,00 (+0,28%)
     
  • BTC-USD

    37.323,26
    +1.134,63 (+3,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    845,84
    +26,34 (+3,21%)
     
  • S&P500

    4.326,51
    -23,42 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.160,78
    -7,31 (-0,02%)
     
  • FTSE

    7.554,31
    +84,53 (+1,13%)
     
  • HANG SENG

    23.670,04
    -136,96 (-0,58%)
     
  • NIKKEI

    26.720,06
    +549,76 (+2,10%)
     
  • NASDAQ

    14.167,00
    +180,25 (+1,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0305
    +0,0065 (+0,11%)
     

Covid avança em Michigan e Ford adia volta ao escritório

·1 min de leitura

(Bloomberg) -- A Ford Motor adiou novamente a volta dos colaboradores aos escritórios nos EUA, citando a disseminação da Covid-19. O estado onde a montadora tem sede, Michigan, se tornou um dos principais locais de avanço da doença no país.

Most Read from Bloomberg

O retorno foi transferido de janeiro para março, conforme anúncio nesta segunda-feira. O plano inicial da montadora era que os funcionários voltassem em julho de 2021 e depois ela adiou a data para janeiro de 2022 devido à propagação do coronavírus.

A Ford agora planeja trazer de volta um número limitado de colaboradores em fevereiro para testar um sistema “híbrido flexível” no qual eles só se encontram na empresa para o trabalho colaborativo. O retorno completo está programado para o mês seguinte. A montadora se junta a outras empresas americanas, incluindo a Apple, que estão adiando a volta ao escritório por causa da disparada de casos da doença em todo o país.

“O status da Covid-19 continua fluido e, apesar do sucesso de nossos protocolos de segurança contínuos e do aumento da vacinação, estamos mudando o início do modelo de trabalho híbrido para março”, afirmou a companhia por e-mail.

A montadora sediada em Dearborn, Michigan, está exigindo que a maior parte dos 32.000 funcionários assalariados dos EUA se vacinem até 8 de dezembro. Em caso de recusa, eles podem ser colocados em licença não remunerada.

Michigan tem a maior média móvel de sete dias de novos casos de coronavírus nos EUA. Os hospitais do estado estão lotados e o Departamento de Defesa do governo federal está enviando médicos e enfermeiras para ajudar.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos