Mercado fechará em 2 h 3 min
  • BOVESPA

    123.783,53
    -2.220,33 (-1,76%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.874,80
    -22,99 (-0,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,48
    -0,43 (-0,60%)
     
  • OURO

    1.801,50
    +2,30 (+0,13%)
     
  • BTC-USD

    37.810,89
    -1.385,66 (-3,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    892,99
    +16,75 (+1,91%)
     
  • S&P500

    4.377,75
    -44,55 (-1,01%)
     
  • DOW JONES

    34.921,32
    -222,99 (-0,63%)
     
  • FTSE

    6.996,08
    -29,35 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    25.086,43
    -1.105,89 (-4,22%)
     
  • NIKKEI

    27.970,22
    +136,93 (+0,49%)
     
  • NASDAQ

    14.815,25
    -302,50 (-2,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1178
    +0,0075 (+0,12%)
     

COVID: Além da crise de fome, Coreia do Norte rejeita oferta externa de vacinas

·1 minuto de leitura

A Rússia ofereceu vacinas contra COVID-19 pela segunda vez à Coreia do Norte, que, devido ao severo lockdown, vem enfrentando crise de fome. O país asiático já chegou a rejeitar vacinas e auxílio de diversas nações.

A situação da Coreia do Norte se dá pelo fechamento das fronteiras para manter o vírus longe, algo que afetou o comércio com a China, de quem a Coreia depende para conseguir alimentos, fertilizantes e combustível. O próprio líder norte-coreano, Kim Jong-un, reconheceu que o país enfrenta escassez de alimentos e orientou sua população a se preparar para o "pior resultado de todos".

Rússia oferece vacina contra COVID-19 à Coreia do Norte, que enfrenta crise de fome (Imagem: twenty20photos/envato)
Rússia oferece vacina contra COVID-19 à Coreia do Norte, que enfrenta crise de fome (Imagem: twenty20photos/envato)

Vários relatórios sugerem a escassez de alimentos na Coreia do Norte, e um recente relatório da ONU aponta que o país enfrenta uma escassez de alimentos de cerca de 860 mil toneladas este ano, prevendo ainda um "período de escassez severo".

Uma forma de sair desta crise seria vacinar as pessoas no país contra a COVID-19, o que permitiria ao regime suspender as restrições nas fronteiras e reiniciar o comércio, mas a Coreia do Norte afirma não ter casos de COVID-19. A afirmação é questionada por especialistas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos