Mercado fechará em 6 h 24 min
  • BOVESPA

    122.713,85
    -862,71 (-0,70%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,49
    -2,07 (-2,93%)
     
  • OURO

    1.834,60
    +20,50 (+1,13%)
     
  • BTC-USD

    39.025,60
    +580,46 (+1,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    957,61
    +30,85 (+3,33%)
     
  • S&P500

    4.410,13
    -13,02 (-0,29%)
     
  • DOW JONES

    34.946,83
    -169,57 (-0,48%)
     
  • FTSE

    7.114,16
    +8,44 (+0,12%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.034,25
    -12,00 (-0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1603
    -0,0052 (-0,08%)
     

Covid-19: variante Epsilon compromete proteção de vacinas e imunidade natural

·2 minuto de leitura
Covid-19: variante Epsilon compromete proteção de vacinas e imunidade natural
Covid-19: variante Epsilon compromete proteção de vacinas e imunidade natural

Uma nova variante do SARS-CoV-2, vírus responsável pela Covid-19, está preocupando cientistas dos Estados Unidos. A variante Epsilon (B.1.427/B.1.429 ou CAL.20C) pode comprometer a proteção adquirida por meio de vacinas mRNA (RNA mensageiro) ou por meio de infecção pelo vírus.

De acordo com um artigo publicado na revista científica Science, cientistas analisaram os anticorpos neutralizantes produzidos pelas vacinas da Pfizer/BioNTech e da Moderna, além de analisar os anticorpos das pessoas que já foram infectadas pela Covid-19.

covid-19
Covid-19: variante Epsilon compromete proteção de vacinas e imunidade natural. Imagem: Shutterstock

Nos dois casos foi apontada uma diminuição na proteção contra a Covid-19. No entanto, os anticorpos produzidos pela vacinação se saíram melhor do que aqueles produzidos naturalmente durante a infecção pela doença.

Os pesquisadores apontaram que a nova variante da Covid-19 é capaz de impactar negativamente a ligação dos anticorpos, fazendo com que eles não consigam combater completamente o agente infeccioso do SARS-CoV-2.

Durante o estudo foi testado em laboratório como o soro de pacientes completamente vacinados pelos imunizantes da Moderna e Pfizer/BioNTech iriam se comportar. Infelizmente, os anticorpos dessas amostras sofreram uma redução de 2 a 3 vezes no poder de neutralização.

Também foi analisado da mesma maneira as amostras coletadas de pacientes que já foram infectados pela Covid-19. Neste caso, os anticorpos perderam 5 vezes sua capacidade de neutralização contra a nova variante Epsilon.

Leia também!

A nova variante da Covid-19 foi classificada pela Organização Mundial da Saúde como de interesse (VOI), o que significa que ela deve ser monitorada e ainda não representa um perigo real, já que suas mutações já são conhecidas.

Mas o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, assim como os pesquisadores responsáveis pelo estudo, classificou a variante como de preocupação (VOC) – um perigo para a saúde pública de todo o mundo.

O Brasil ainda não detectou nenhum caso da nova variante da Covid-19.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos