Mercado abrirá em 53 mins

COVID-19 | Vacina da AstraZeneca pode proteger por um ano, segundo CEO

Nathan Vieira

Nesta terça (16), uma fala vinda de Pascal Soriot, CEO da AstraZeneca, ecoou positivamente e acendeu as chamas de esperança do mundo todo em relação à COVID-19. Em nome da biofarmacêutica, ele declarou que a vacina, que atualmente está em fase de testes, provavelmente fornecerá proteção contra a COVID-19 por cerca de um ano. 

“Acreditamos que ela irá proteger por aproximadamente um ano. Se tudo der certo, teremos os resultados dos ensaios clínicos em agosto ou setembro. Estamos fabricando em paralelo, e estaremos prontos para entregar a partir de outubro, se tudo correr bem”, afirmou Soriot.

A farmacêutica britânica já iniciou testes em humanos da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, com direito a um estudo de fase 1 na Grã-Bretanha prestes a terminar em breve e um estudo de fase 3 já iniciado.

Vacina da AstraZeneca vai proteger por um ano, segundo CEO

No último sábado (13), o CEO  disse no sábado que assinou contratos com a França, Alemanha, Itália e Holanda para fornecer à União Europeia até 400 milhões de doses da potencial vacina contra a COVID-19. A empresa também fechou acordos com a Grã-Bretanha e os Estados Unidos.

A AstraZeneca não é a única concentrada em trazer a vacina para combater a pandemia do novo coronavírus, que tem assolado a população. A Aliança Global para Vacinas e Imunização (GAVI) está planejando lançar um Compromisso Antecipado de Mercado (AMC) para futuras vacinas contra a COVID-19, com o objetivo de garantir o acesso às novas vacinas para os países mais pobres. Cientistas da Universidade de Oxford, no Reino Unido, também estão desenvolvendo uma vacina contra o coronavírus — e inclusive o Brasil vai participar da etapa de testes com humanos.

Fonte: Canaltech