Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,82 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,96 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,49
    +0,12 (+0,18%)
     
  • OURO

    1.845,80
    +7,70 (+0,42%)
     
  • BTC-USD

    46.163,13
    -1.459,30 (-3,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.280,14
    -78,42 (-5,77%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,73 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,87 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    0,00 (0,00%)
     
  • NASDAQ

    13.384,50
    -2,50 (-0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4042
    +0,0002 (+0,00%)
     

Covid-19: vacinação de agentes de segurança que atuam nas ruas começa nesta quarta-feira

Rafael Nascimento de Souza
·3 minuto de leitura

RIO — Começou nesta quarta-feira, dia 14, a vacinação para agentes de segurança do estado do Rio que estão na ativa e que atuam na capital e em municípios da Região Metropolitana. Pouco mais de cinco mil doses serão aplicadas neste primeiro momento em bombeiros, policiais civis (apenas no Grande Rio), militares, penais e rodoviários federais. Nesta quarta, estão sendo imunizados profissionais com 56 anos ou mais. Ao todo são nove pólos de vacinação para atender esse público.

A expectativa é que até sexta-feira, dia 16, sejam imunizados cinco mil PMs e civis. Na segunda-feira, a Secretaria estadual de Saúde (SES) fez a distribuição de doses de vacina para batalhões e instituições da Região Metropolitana. No interior, as vacinas, que serão aplicadas nos postos de saúde, foram entregues antes. O governo estadual prevê imunizar cerca de 75 mil agentes.

— Esse é um esforço logístico para que os órgãos de segurança vacinem sua tropa. São homens e mulheres que não pararam durante a pandemia. É preciso que eles se vacinem para não serem vetores da transmissão — disse o porta-voz da Polícia Militar, major Ivan Blaz.

Segundo o porta-voz, num primeiro momento são priorizados homens e mulheres da ativa, com expectativa de ampliar os atendimentos ao logo das semana.

A Polícia Civil informou que todas as doses saem do Centro de Armazenagem das vacinas em Niterói.

— Seis por cento das vacinas que estão chegando no Rio, vindas do governo federal, estão sendo concentradas e separadas para as forças de segurança do estado. As doses estão armazenadas e serão retiradas gradativamente — disse Roger Anceloti, diretor da Policlínica da Polícia Civil.

Em relação ao cronograma das próximas semanas, o governo estadual informou que vai depender da logística de distribuição das vacinas pela Secretaria estadual de Saúde. “O calendário, a relação dos beneficiados e os próximos locais de vacinação serão atualizados e divulgados no decorrer da campanha”, disse em nota.

Alguns municípios já se adiantaram e imunizaram os agentes. Todos os policiais dos batalhões de Campos dos Goytacazes (8º BPM), Teresópolis (30° BPM) e Belford Roxo (39º BPM) foram vacinados com doses das respectivas prefeituras.

Primeiros vacinados

O primeiro a ser vacinado no Batalhão de Choque foi o comissário Anselmo Nunes da Paixão, de 58 anos. Lotado na 19ª DP (Tijuca), ele chegou à unidade da PM, no Centro, às 7h, duas horas antes da abertura. Há 38 anos na Polícia Civil, Anselmo conta que estava “ansioso e contando os minutos” para receber a imunização.

— Eu tenho um filho de oito anos e não posso morrer. Estava ansioso para que esse dia chegasse. A gente conta os minutos, porque estamos vendo a quantidade de pessoas que estão morrendo. Agora é só esperar a segunda dose, marcada para dia 5 de maio — contou o comissário que já foi lotado em várias delegacias do estado.

Anselmo foi imunizado por Roger Anceloti.

O segundo a se vacinar foi o subtenente da Polícia Militar Paulo José Pessoa de Queiroz, de 57 anos, dos quais 36 anos na corporação. Lotado no Departamento Geral de Pessoal (DGP) e cedido ao programa Leblon Presente, o militar destacou a importância da vacina.

— É alívio porque estamos na linha de frente, assim como os médicos, enfermeiros e bombeiros. Temos filhos, pais e mães, e por isso necessitávamos dessa imunização. Essa pandemia não é brincadeira — disse o subtenente Queiroz, que completou:

— Eu peço a todos os colegas com mais de 56 que venham se imunizar — pede ao ser vacinado no quartel onde serviu pela primeira vez em 1985.

Confira o calendário para esta semana:

quarta-feira (14)quinta-feira (15)

Corpo de Bombeiros

De quarta-feira (14) à sexta-feira (16), o Corpo de Bombeiros do Estado do Rio prevê aplicar cerca de 1.200 doses. A imunização ocorrerá das 9h às 16h e vai ocorrer em dois polos: um em Guadalupe, onde fica o Complexo de Ensino e Instrução Coronel Sarmento, e o outro em Campinho, onde fica a 1ª Policlínica do CBMERJ.