Mercado abrirá em 9 h 21 min
  • BOVESPA

    99.621,58
    -969,83 (-0,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.061,61
    -373,84 (-0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,20
    +0,42 (+0,38%)
     
  • OURO

    1.819,70
    +2,20 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    20.070,81
    -286,23 (-1,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    431,09
    -8,58 (-1,95%)
     
  • S&P500

    3.818,83
    -2,72 (-0,07%)
     
  • DOW JONES

    31.029,31
    +82,32 (+0,27%)
     
  • FTSE

    7.312,32
    -11,09 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    22.085,97
    +89,08 (+0,40%)
     
  • NIKKEI

    26.561,05
    -243,55 (-0,91%)
     
  • NASDAQ

    11.667,25
    -23,75 (-0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4302
    +0,0196 (+0,36%)
     

Covid-19: de tosse persistente a dor de garganta, os sintomas da doença em quem tomou duas ou mais doses

Não é novidade que mesmo com as vacinas contra a covid-19, ainda há chances de se infectar pela doença. Um estudo feito por pesquisadores do Reino Unido ao longo de dois anos mostrou os principais sintomas que podem aparecer com a infecção por coronavírus para aquelas pessoas que já tomaram duas ou mais doses do imunizante.

Covid-19: Tudo o que você precisa saber sobre a vacinação de crianças menores de 5 anos

Se for ao shopping não beba café: estudo mostra que consumo da cafeína está relacionada à impulsividade durante as compras

Em ordem crescente, são eles: nariz escorrendo, dor de cabeça, espirros, dor de garganta e tosse persistente. Já para aqueles que não tomaram as doses da vacina, os sintomas são: tosse persistente, febre, nariz escorrendo, dor de garganta e dor de cabeça.

Além da intensidade dos sintomas ser maior, a outra diferença entre os dois grupos de indivíduos é o surgimento da febre, o que indica um quadro mais grave da doença. As pessoas que não tomaram a vacina ainda relataram uma forte dor de cabeça e dor de garganta – maior do que naqueles que já tomaram pelo menos duas doses da vacina.

"Existem algumas razões para explicar essa mudança, como o fato de que indivíduos vacinados têm sintomas menos severos. E precisamos considerar que um volume maior de casos é reportado nos indivíduos mais jovens, que apresentam sintomas diferentes e menos graves", analisam os responsáveis pelo experimento.

Boletim Covid-19: médias móveis de casos e mortes entram em estabilidade no Brasil

Os dados foram coletados a partir de um acompanhamento feito no Reino Unido através de um aplicativo criado pela empresa de tecnologia Zoe. Os mais de 4,7 milhões de cadastrados na plataforma precisam apenas reportar os sintomas quando testam positivo para a covid-19. Os resultados são analisados em parceria com pesquisadores do King´s College, universidade de Londres, com o apoio do NHS, o sistema de saúde pública do país.

Os especialistas então montam uma espécie de ranking com os principais sintomas que mais aparecem nos enfermos. Vale ressaltar que eles podem mudar ao longo das semanas e variam de acordo com a imunidade de cada pessoa. O trabalho foi fundamental para identificar algumas manifestações que não eram habituais da doença, como a perda de olfato e paladar.

A lista completa das manifestações típicas da doença, de acordo com o serviço de saúde pública do Reino Unido, inclui:

Febre

Calafrio

Tosse persistente

Perda ou mudança de olfato

Perda ou mudança de paladar

Dificuldade para respirar

Cansaço ou exaustão

Dor no corpo

Dor de cabeça

Dor de garganta

Nariz entupido ou escorrendo

Perda de apetite

Diarreia

Náusea e enjoo

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos