Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,95 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,51
    +1,69 (+2,65%)
     
  • OURO

    1.844,00
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    48.382,64
    -1.901,30 (-3,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,33
    +39,77 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.398,00
    +297,75 (+2,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4040
    -0,0085 (-0,13%)
     

Covid-19: Secretário municipal de Saúde pede que população do Rio não deixe de se vacinar e destaca importância das duas doses

Rafael Nascimento de Souza
·3 minuto de leitura

RIO — A Secretaria municipal de Saúde do Rio espera receber nas próximas horas vacinas da Covid-19 para continuar o calendário de vacinação. À frente da pasta, Daniel Soranz destacou que, no momento, os postos da capital têm Oxford/AstraZeneca para os idosos receberem a primeira dose. Durante a apresentação do 15º boletim epidemiológico da cidade, o secretário destacou a importância da imunização na população, que já chegou a 80% das pessoas com mais de 60 anos.

Na quarta-feira foram recebidas doses da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), hoje a expectativa é que a fundação repasse mais vacinas da Oxford-AstraZeneca para o município. Neste momento, só há disponível esta vacina para o público que terá aplicada a primeira dose. As pessoas vacinadas com a primeira dose da CoronaVac devem comparecer aos postos nas datas marcadas no cartão, uma vez que a segunda parte do imunizante segue reservada.

— Para continuar a vacinação das pessoas que vão tomar a segunda dose da vacina, a gente tem a vacina CoronaVac reservada. Nesse momento, na cidade do Rio de Janeiro, para a primeira dose a gente só tem a vacina da AstraZeneca, que é bastante importante e a gente recomenda que as pessoas não deixem de vacinar, que todos procurem as unidades para se vacinar — afirmou Soranz.

O secretário disse que a cidade só tem, no momento, vacina para a primeira dose até a próxima segunda-feira e que “o município está no limite” do imunizante. A expectativa é de que todos os idosos com mais de 60 anos sejam vacinados até o fim deste mês. Segundo dados do município, mais de 1,180 milhão de pessoas já foram vacinadas com a primeira dose de algum dos dois imunizantes disponíveis na cidade.

— Fica o nosso pedido para que as pessoas não deixem de vacinar com a segunda dose. A gente tem quase 5% das pessoas que não voltaram às unidades de saúde na data correta para se vacinar com a segunda dose. A segunda dose é fundamental para o processo de imunogenicidade, as pessoas só ficam imunes à Covid-19, aos casos graves e ao óbito da Covid-19 14 dias após tomarem a segunda dose da vacina CoronaVac e 14 dias após a segunda dose da AstraZeneca — destacou o secretário.

Segundo Soranz, o Ministério da Saúde e a SES vai fazer uma campanha para que essas pessoas retornem a vacinação:

— Se notarmos que elas não estão vindo, vamos fazer uma busca.

A Prefeitura do Rio divulgou no Diário Oficial desta sexta-feira, dia 16, a prorrogação das medidas restritivas para conter o avanço da Covid-19 na capital. As novidades já haviam sido anunciadas na quarta-feira, dia 14. Entre as mudanças, as atividades coletivas em praças, áreas públicas, praias e ruas desde que não gerem aglomerações e ampliação do horário de funcionamento de áreas de lazer de clubes, para as 6h.

As medidas restritivas adotadas na capital para tentar conter o avanço da Covid-19 foram prolongadas por meio de decreto publicado no Diário Oficial nesta sexta-feira, dia 16. As determinações valem até o dia 27 de abril. Nesta quarta-feira, foi liberada a prática de atividades coletivas em praças, áreas públicas, praias e ruas desde que não gerem aglomerações. Práticas como banho de sol na areia, no entanto, permanecem proibidas.

As demais medidas, como o horário de funcionamento do comércio, permanecem as mesmas. A atividade de ambulantes na praia também segue suspensa. Na última quarta-feira, o secretário municipal de Fazenda, Pedro Paulo, anunciou que vendedores ambulantes de pontos fixos e barraqueiros da orla do Rio vão receber uma parcela extra do Auxílio Carioca — programa de auxílio emergencial da prefeitura —, no valor de R$ 500.

Até as 21h

Foi estipulada uma hora de tolerância para o efetivo encerramento dos serviços nestes locais.

Do meio-dia às 21h:

Das 10h às 18h:

Das 8h às 17h:

Permanência na areia da praia