Mercado fechado

Covid-19: São Paulo tem recorde de mortes e casos confirmados em 24 horas

Em 24h, São Paulo registrou os recordes de casos confirmados, com 8.825 novos infectados, e de óbitos, com 365 mortes (Foto: AP Foto/Andre Penner)

O estado de São Paulo teve, nesta terça-feira (16), o pior dia desde o início da pandemia do novo coronavírus. No intervalo de 24 horas, São Paulo registrou os recordes de casos confirmados, com 8.825 novos infectados, e de óbitos, com 365 mortes.

Ao todo, a Covid-19 já infectou 190.285 pessoas e vitimou outras 11.132. Os dados atualizados foram passados pelo secretário estadual de Saúde, José Henrique Germann, na coletiva de imprensa nesta tarde, no Palácio dos Bandeirantes. As 365 novas mortes representam, segundo ele, um aumento de 3,3% no dado anterior.

Leia também

Na avaliação do coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, o pneumologista Carlos Carvalho, a alta no número de mortes nos dados registrados às terça-feiras têm sido uma constante e que o cenário atual não é diferente do que as autoridades de saúde paulistas vêm observando.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

“Como era esperado, tivemos um número menor na variação de domingo, ontem foi ainda menor e hoje dá um pequeno salto. Se nós pegarmos esses três dias, computarmos o número de óbitos e dividirmos por três dá 185 óbitos por dia em média, Como vem agora os próximos dias volta a subir um pouco, estamos mantendo uma média - se olharmos os sete dias - na faixa de 250 óbitos por dia, um pouco mais, um pouco menos”, afirmou Carvalho.

O recorde anterior de casos registrados havia ocorrido em 2 de junho, quando foram confirmados 6.999 novos infectados. Já o maior número de mortes em 24 horas até então era referente ao dia 10 de junho, com 340 novos óbitos.

Geralmente, os dados aos domingos e às segundas vêm com um número diário menor de casos e mortos pois se referem ao dia anterior e as notificações diminuem aos finais de semana, o que deixa alguns casos represados para o informe de terça.

“Isto não está diferente do que vem sendo observado nesses últimos tempos. Como temos mais casos, tem ocorrido mais óbitos. Mas o número de casos está maior que o número de óbitos, então a nossa letalidade observada ao longo do tempo vem caindo devagarzinho no Estado de São Paulo”, afirmou.

O número de pacientes internados com suspeita ou confirmação do novo coronavírus também aumentou nesta terça para 13.735. Desses, 5.339 estão internados em leitos de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) e outros 8.396 estão nas enfermarias. Na segunda (15), eram 13.327 pacientes - 5.309 em UTIs e 8.018 nos leitos de baixa e média complexidade.

A respeito da ocupação de leitos de UTI, foi registrado uma queda tanto no total do Estado como na região da Grande São Paulo. Entre segunda e terça, a ocupação no estado como um todo passou de 70,8% para 70,6%. Na Grande São Paulo, essa taxa caiu de 77,8% para 77,1%.