Mercado fechado

COVID-19 | Rússia anuncia testes de duas vacinas em seres humanos

Nathan Vieira

A corrida em busca do desenvolvimento de uma vacina contra a COVID-19 tem mobilizado inúmeros países. Enquanto alguns ainda estão em fase de estudos, outros já almejam testes em humanos. E veja só: a Rússia se encontra neste segundo caso. Acontece que, nesta quarta-feira (17), o Ministério da Saúde da Rússia anunciou o início de ensaios clínicos em 76 voluntários para dois protótipos de vacinas.

Basicamente, esses protótipos serão testados em dois grupos de 38 voluntários cada. O Ministério da Saúde da Rússia contou, em um comunicado à imprensa, que os ensaios clínicos das vacinas de COVID-19 já começou, e serão conduzidos por um de seus institutos, o Centro Nikolaï Gamaleïa de Pesquisa em Epidemiologia e Microbiologia. Um dos protótipos está na forma "líquida", e o outro, na forma "liofilizada".

Após a vacinação, os 76 voluntários serão colocados em confinamento por 28 dias e serão submetidos a exames de saúde, além de testes para avaliar sua imunidade e possíveis efeitos adversos. Os primeiros testes estão programados para começar ainda neste mês.

Rússia anuncia testes de duas vacinas em seres humanos. 78 voluntários participarão dos testes

Situação do coronavírus na Rússia

O país em questão contou com 553.301 casos de contaminação pelo coronavírus e 7.478 mortos. Em todo o mundo, desde o início da pandemia ligada ao novo coronavírus, vários países ou laboratórios anunciaram que estão trabalhando em uma futura vacina. Nesta quarta-feira (18), por exemplo, o laboratório alemão CureVac também realizará os primeiros ensaios clínicos de uma vacina.

Universidades de todo o globo investem esforços para o desenvolvimento de uma vacina contra a COVID-19. A Universidade de Oxford, no Reino Unido, já foi destaque desta semana, em sua terceira fase de testes clínicos. Com isso, pelo menos 10 mil pessoas serão vacinadas em todo o país. O Brasil foi um dos escolhidos para testar a eficácia da vacina desenvolvida pela Universidade. No país, duas mil pessoas participarão dos testes, realizados com o apoio do Ministério da Saúde.  

Fonte: Canaltech