Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.877,70
    -53,10 (-2,75%)
     
  • BTC-USD

    23.325,65
    -77,23 (-0,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

Covid-19 pode trazer consequências ao sono e aos sonhos

A covid-19 pode desencadear consequências negativas para o sono e até mesmo influenciar os sonhos das pessoas. A afirmação está presente em diversos artigos científicos, como o International covid-19 Sleep Study, um projeto de pesquisa global envolvendo cientistas do sono de 14 países.

O estudo questionou participantes infectados e não infectados sobre seus sonhos. Ambos os grupos tiveram mais sonhos após o início da pandemia do que antes, mas um detalhe curioso é que os participantes infectados tiveram mais pesadelos do que os outros.

Não há uma explicação simples de por que pegar covid-19 pode aumentar os pesadelos, mas a teoria é que tudo tenha a ver, na verdade, com questões de saúde mental, que podem perturbar os sonhos. A equipe por trás do estudo descobriu também que o grupo infectado apresentava mais sintomas de condições como ansiedade e depressão.

Em paralelo, muitos pacientes relataram insônia em meio à pandemia. Um estudo publicado na revista científica Sleep Medicine apresentou a situação de 22.330 pessoas, das quais 36,7% apresentaram sintomas clínicos de insônia e 17,4% foram diagnosticadas com o transtorno. Essas taxas representam simplesmente o dobro dos níveis de insônia de antes da pandemia.

Em dezembro, outro artigo revelou que sintomas que acompanham a covid longa podem acarretar em distúrbios do sono nos pacientes que precisaram ser hospitalizados por conta da doença.

Covid-19 pode trazer consequências ao sono e aos sonhos (Imagem: Annie Spratt/Unsplash)
Covid-19 pode trazer consequências ao sono e aos sonhos (Imagem: Annie Spratt/Unsplash)

A insônia de curto e longo prazo geralmente pode ser tratada com terapia cognitivo-comportamental, mas a recomendação dos órgãos de saúde é manter uma rotina de sono (ou seja, dormir sempre no mesmo horário), além de restringir o pensamento sobre coisas que causam estresse em horários específicos do dia.

Outra dica para preservar o sono é não ficar enrolando na cama, e levantar assim que se sentir desperto. Reduzir a exposição à luz, certificando-se de que seu quarto esteja o mais escuro possível, também pode ajudar nessa tarefa, além da prática de exercícios físicos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: