Mercado fechado
  • BOVESPA

    101.848,91
    +1.296,47 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.563,03
    -106,22 (-0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,62
    +0,59 (+1,47%)
     
  • OURO

    1.906,70
    -22,80 (-1,18%)
     
  • BTC-USD

    13.044,86
    +1.987,85 (+17,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    263,24
    +7,14 (+2,79%)
     
  • S&P500

    3.451,76
    +16,20 (+0,47%)
     
  • DOW JONES

    28.365,47
    +154,65 (+0,55%)
     
  • FTSE

    5.785,65
    +9,15 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.786,13
    +31,71 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    23.474,27
    -92,73 (-0,39%)
     
  • NASDAQ

    11.657,75
    -33,50 (-0,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6177
    -0,0323 (-0,49%)
     

COVID-19 | Pessoas do tipo sanguíneo A e AB são mais vulneráveis, diz estudo

Nathan Vieira
·2 minutos de leitura

A COVID-19 ainda permanece cheia de mistérios que são decifrados a cada dia pelos profissionais da medicina. Com isso em mente, pesquisadores canadenses e dinamarqueses compararam os dados do registro de saúde de mais de 473 mil pessoas que testaram positivo para a COVID-19 e mais de 2 milhões de pessoas sem a doença. Tudo isso para concluir que nos infectados, a maioria tinha o tipo sanguíneo A, B e AB.

Os pesquisadores concluíram que pessoas do tipo sanguíneo O têm 13% menos risco de serem acometidas pela COVID-19. Por outro lado, o grupo A tem 9% mais de possibilidade de ter a enfermidade, e o AB, 15%. A taxa do grupo B não foi significativa. Além disso, a equipe não encontrou diferença significativa na taxa de infecção entre os tipos A, B e AB. Esse estudo foi publicado na revista Blood Advances.

Foi observado que a prevalência do tipo sanguíneo pode variar consideravelmente em diferentes grupos étnicos e diferentes países. "A Dinamarca é um país pequeno, mas, muito diverso etnicamente, isso fez com que nós conseguíssemos fazer uma triagem adequada para manter uma base sólida das nossas análises”, afirma Torben Barington, pesquisador da University of Southern Denmark e um dos autores do estudo, durante um comunicado.

Enquanto isso, pesquisadores do Canadá observaram que associaram grupos sanguíneos A e AB parecem estar associados a um risco maior de complicações geradas pela COVID-19 ao examinar dados de 95 pacientes. Acontece que os pertencentes aos dois grupos sanguíneos ficaram mais tempo na unidade de terapia intensiva (UTI). “Observamos esses danos nos pulmões e nos rins e, em estudos futuros, queremos investigar o efeito do grupo sanguíneo e da covid-19 em outros órgãos vitais.” Esses dados são de particular importância à medida que continuamos a atravessar a pandemia. Precisamos de mais armas que ajudem a aumentar as chances de cura”, afirma, em comunicado, Mypinder S. Sekhon, pesquisador da Universidade of British Columbia e um dos autores.

Tipo sanguíneo e reações à COVID-19

Estudos relacionam diferentes reações à COVID-19 em diferentes tipos sanguíneos (Imagem: Karolina Grabowska/Pexels)
Estudos relacionam diferentes reações à COVID-19 em diferentes tipos sanguíneos (Imagem: Karolina Grabowska/Pexels)

No entanto, essa não é a primeira vez que pesquisadores relacionam a COVID-19 a diferentes tipos sanguíneos. Em junho, uma equipe de pesquisadores do Hospital Universitário de Oslo, na Noruega, apontou que pessoas com sangue do tipo A apresentaram risco de insuficiência pulmonar em comparação com os outros tipos, enquanto quem possui sangue do tipo O aparentava estar mais protegido do problema.

Além deste estudo, outras pesquisas paralelas realizadas na China e nos Estados Unidos já mostraram que pessoas com sangue tipo A são mais suscetíveis à doença do que aquelas com tipo O. Em 2002 e 2003, durante a epidemia da SARS, cientistas também encontraram essa relação.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: