Mercado fechará em 2 h 33 min
  • BOVESPA

    109.187,81
    +1.808,89 (+1,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.580,82
    +313,62 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,15
    +2,09 (+4,85%)
     
  • OURO

    1.803,40
    -34,40 (-1,87%)
     
  • BTC-USD

    19.251,13
    +799,17 (+4,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    382,23
    +12,48 (+3,38%)
     
  • S&P500

    3.627,36
    +49,77 (+1,39%)
     
  • DOW JONES

    29.998,63
    +407,36 (+1,38%)
     
  • FTSE

    6.420,96
    +87,12 (+1,38%)
     
  • HANG SENG

    26.588,20
    +102,00 (+0,39%)
     
  • NIKKEI

    26.165,59
    +638,22 (+2,50%)
     
  • NASDAQ

    12.016,00
    +110,75 (+0,93%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4028
    -0,0375 (-0,58%)
     

Covid-19: médica vê aumento 'como nunca antes' nas internações em São Paulo

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
COVID-19 patients receive treatment as they lie on beds in a field hospital built inside a gym in Santo Andre, on the outskirts of Sao Paulo, Brazil, Tuesday, June 9, 2020. (AP Photo/Andre Penner)
O governo de São Paulo confirmou um aumento de 18% na média de internações de pacientes com Covid-19. (Foto: AP Photo/Andre Penner)

Na linha de frente do combate à pandemia do novo coronavírus em São Paulo, a médica Stéphanie Itala Rizk relatou ter notado “um aumento substancial como nunca antes” no número de internações de pacientes suspeitos de Covid-19 nas últimas 48 horas no município.

“Na última semana, a gente observou um aumento progressivo no número de internação e na solicitação de internação de pacientes. E nas últimas 48 horas, um aumento substancial, como nunca antes. Aqui em São Paulo e pacientes externos também”, contou a cardiologista da Rede Vila Nova Star, em entrevista à CNN Brasil.

O crescimento na procura por atendimento médico fez com que a rede hospitalar convocasse mais profissionais de saúde. Na avaliação da cardiologista, já não há vagas em alguns hospitais particulares em outros municípios do estado.

“Estão abrindo mais leito, chamando mais médicos para plantão, mais fisioterapeuta, mais enfermeira”, disse ela. “Esse aumento é real, é verdadeiro, a ponto de hoje já não termos mais vagas em alguns dos principais hospitais particulares no estado”, completou.

Na segunda-feira (16), o governo de São Paulo confirmou um aumento de 18% na média de internações de pacientes com Covid-19 na última semana.

Em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (16), representantes do centro de contingência do coronavírus informaram ainda que novos avanços de regiões para a fase verde foram adiadas para o próximo dia 30.

Leia também

Segundo dados do Censo Covid, compilados pelo governo de SP, foram registradas em média 1.009 internações em hospitais públicos, privados e filantrópicos do estado na última semana. No período anterior, essa média foi de 859 hospitalizações em razão da Covid-19.

Segundo o secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, por precaução e responsabilidade o governo resolveu adiar a atualização do Plano São Paulo, prevista para esta segunda, em 15 dias.

O secretário explicou que os números atuais permitem passar 90% das regiões do estado para a fase verde do plano, mas, como o sistema que compila os dados de Covid-19 do Ministério da Saúde só estará normalizado hoje, o comitê prefere aguardar mais duas semanas para avaliar com mais precisão essas informações.

Na semana passada, o estado de São Paulo ficou cinco dias sem divulgar boletins com números de casos e óbitos por novo coronavírus em razão de problemas no sistema do ministério.

Gorinchteyn ainda afirmou que se houver aumento de casos e óbitos "seguramente medidas mais austeras e restritivas serão adotadas" a fim de garantir vidas.

Além do secretário, o governador João Doria (PSDB) e os demais membros do comitê reforçaram que a população não deixe de lado o uso da máscara e as medidas de distanciamento social, além de evitar aglomerações.