Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.126,51
    +442,96 (+0,99%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,84
    +0,07 (+0,13%)
     
  • OURO

    1.854,30
    -0,90 (-0,05%)
     
  • BTC-USD

    32.473,25
    -973,99 (-2,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    653,79
    -23,11 (-3,41%)
     
  • S&P500

    3.855,36
    +13,89 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    30.960,00
    -36,98 (-0,12%)
     
  • FTSE

    6.638,85
    -56,22 (-0,84%)
     
  • HANG SENG

    30.159,01
    +711,16 (+2,41%)
     
  • NIKKEI

    28.822,29
    +190,84 (+0,67%)
     
  • NASDAQ

    13.468,00
    -7,50 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6379
    -0,0141 (-0,21%)
     

COVID-19 | Facebook e Instagram reduzirão qualidade de vídeo no Brasil

Rubens Eishima
·2 minuto de leitura

Após Globo e Netflix, o Facebook anunciou que também reduzirá a qualidade das transmissões de vídeo de suas redes sociais no Brasil. A medida é temporária e vale também para os demais países da América Latina em transmissões feitas pelo Facebook e pelo Instagram.

A decisão acontece em um momento em que organizações de saúde recomendam que as pessoas evitem sair de casa durante a pandemia da COVID-19. A recomendação pode ter efeitos na infraestrutura de telecomunicações devido à quantidade de pessoas em isolamento doméstico trabalhando e se divertindo com o uso de serviços online.

Procurada pela reportagem do Canaltech, a empresa anunciou que a redução de tráfego será feito com a diminuição da taxa de dados dos vídeos — o chamado "bitrate", a medida é temporária e não tem prazo para ser revertida:

“Para ajudar a aliviar as redes neste período de alta demanda devido à pandemia de COVID-19, vamos reduzir temporariamente a resolução em bits dos vídeos no Facebook e Instagram na América Latina. Queremos garantir que as pessoas possam permanecer conectadas usando os aplicativos e os serviços do Facebook, e continuaremos trabalhando com nossos parceiros para administrar qualquer limitação de transmissão de dados", declarou um porta-voz do Facebook.

O Facebook informou à reportagem que a medida será mantida em vigor "enquanto for necessário" e que a empresa está "comprometida em fazer sua parte para ajudar a aliviar qualquer congestionamento da rede durante esse período".

Durante a semana passada, diversas plataformas de vídeos online anunciaram medidas semelhantes após pedido de um comissário da União Europeia ao YouTube e Netflix, dois dos serviços que mais ocupam o tráfego de dados da internet no mundo. Além das duas empresas, a Amazon (dona do serviço Prime Video) e o Facebook (dona da rede social Instagram) também aderiram à medida no continente.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: