Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.735,01
    -3.050,99 (-2,75%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.020,05
    -278,15 (-0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,58
    +0,08 (+0,10%)
     
  • OURO

    1.786,40
    +4,50 (+0,25%)
     
  • BTC-USD

    62.837,64
    -3.000,55 (-4,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.493,46
    -41,18 (-2,68%)
     
  • S&P500

    4.549,78
    +13,59 (+0,30%)
     
  • DOW JONES

    35.603,08
    -6,26 (-0,02%)
     
  • FTSE

    7.190,30
    -32,80 (-0,45%)
     
  • HANG SENG

    26.017,53
    -118,49 (-0,45%)
     
  • NIKKEI

    28.643,50
    -65,08 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    15.414,25
    -64,50 (-0,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

Covid-19: em primeira fase de reaberturas, Rio libera eventos ao ar livre, presença de público em estádios e amplia lotação máxima de estabelecimentos

·2 minuto de leitura

A Prefeitura do Rio publicou em decreto, nesta sexta-feira, duas novas medidas que flexibilizam as restrições contra a Covid-19: a liberação de eventos ao ar livre para até 500 pessoas e a presença de público em estádios e ginásios, desde que respeitados o limite de 50% de lotação máxima do ambiente e a exigência de esquema vacinal completo em todos os presentes. As duas mudanças correspondem à primeira fase do novo plano de reaberturas do município, conforme o cronograma elaborado pelo Comitê Científico de Enfrentamento à Covid-19 (CEEC) da cidade.

Além disso, pela primeira vez, o decreto de atualização das restrições condiciona a reabertura de boates e danceterias à cobertura vacinal de 65% da população do Rio com o esquema completo, nos termos do cronograma definido pelo CEEC, medida prevista para a segunda fase. Quando a marca for alcançada, esses estabelecimentos podrão funcionar com 50% da capacidade. Atualmente, 60,8% da população adulta da cidade já está com o esquema vacinal completo.

O documento também dá sequência a uma série de flexibilizações que se iniciou na última sexta-feira, com a redução do distanciamento físico mínimo obrigatório para um metro em determinados locais.

Agora, atividades comerciais e de prestação de serviços localizadas no interior de shopping centers, centros comerciais e galerias de lojas, bem como as atividades de museu, biblioteca, cinema, teatro e outros, não têm mais limite de lotação em locais abertos. Em ambientes fechados, a lotação máxima foi ampliada de 60% para 70% da capacidade do ambiente. O distanciamento obrigatório nesses locais continua sendo de no mínimo um metro.

Já em bares, lanchonetes, restaurantes e congêneres fica permitido o consumo para clientes sentados nas áreas internas dos estabelecimentos e passa a ser liberado para clientes em pé nas áreas externas. Já o distanciamento mínimo passa de 1, 5 metro para 1 metro entre cada conjunto de mesa e cadeiras ocupado por clientes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos