Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.564,44
    +1.852,44 (+1,57%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.399,80
    +71,60 (+0,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,23
    -0,40 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.786,70
    +2,40 (+0,13%)
     
  • BTC-USD

    57.259,51
    +3.604,55 (+6,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.457,26
    +51,96 (+3,70%)
     
  • S&P500

    4.167,59
    +2,93 (+0,07%)
     
  • DOW JONES

    34.230,34
    +97,31 (+0,29%)
     
  • FTSE

    7.039,30
    +116,13 (+1,68%)
     
  • HANG SENG

    28.417,98
    -139,16 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.812,63
    -241,37 (-0,83%)
     
  • NASDAQ

    13.477,00
    -14,00 (-0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4283
    -0,1110 (-1,70%)
     

Covid-19: Duque de Caxias vacina pessoas com obesidade e ignora demais comorbidades

Flávio Trindade
·2 minuto de leitura

RIO — A prefeitura de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, desrespeitou novamente, nesta quinta-feira, o Plano Nacional de Imunização (PNI) ao continuar aplicando a primeira dose da vacina contra a Covid-19 em pessoas a partir de 57 anos e outras com obesidade mórbida, ignorando as demais comorbidades, conforme determinação do PNI. Além disso, a cidade continua sem previsão para a retomada da aplicação da segunda dose da CoronaVac, o que fez algumas pessoas procurarem postos em vão.

No fim da tarde de quarta-feira, a prefeitura divulgou um comunicado convocando pessoas com obesidade mórbida, quando deveria dar prioridade também a outros tipos de comorbidades, como hipertensão e doenças cardíacas. Esse grupo seria vacinado especialmente no posto montado ao lado da sede do governo municipal, no bairro de Jardim Primavera. No entanto, nesta manhã, pessoas fora do grupo também estavam sendo imunizadas no local.

A produtora de eventos Carina Trubat, de 27 anos, esteve no local e conseguiu ser imunizada por fazer parte do grupo convocado. Depois de ver os pais serem vacinados, ela ficou aliviada por em breve, acredita Carina, poder voltar à sua rotina.

— Meus pais se vacinaram no início do mês e felzimente consegui agora. O que mais me aliviada é não correr mais o risco de ir parar num CTI, pois a gente vê a tragédia que está sendo, com as pessoas sofrendo com falta de leitos, oxigênio. Torço agora para que mais pessoas possam conseguir se vacinar.

Já os vendedores Emerson Santos, de 32 anos, e Anderson Aguiar, de 28, esperam poder voltar ao mercado de trabalho com a cartão atestando que já foram imunizados, mas também estão ansiosos em poder voltar a desfrutar atividades de lazer.

— Mais importante é conseguir uma oportunidade de trabalho, pois acredito que os empresários darão prioridade a quem ja estiver imunizado. E também gosto de um pagode com os amigos e um futebolzinho. Mas sei que esse ainda não é o momento e tem de esperar mais um pouco. Mas estamos perto — disse Emerson.

No mesmo posto de Jardim Primavera, algumas pessoas procuravam informações sobre a segunda dose de quem tomou a Coronavac. A previsão era de retomada amanhã, mas o Instituto Butantan informou que só deve disponibilizar mais vacinas na primeira semana de maio.

O motorista de aplicativo Alberto Ribeiro passou pelo posto procurando local onde a mãe, de 71 anos, pudesse se vacinar e reclamou da falta de datas.

— Já tem 15 dias que minha mãe se vacinou. Eu vi que depois de certa data a primeira dose perde a validade e estou procurando locais enquanto rodo. Fiquei sabendo agora que esta sem prazo, como fica então os idosos? Todo mundo de volta à estaca zero.