Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,32 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -909,02 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,31 (-0,36%)
     
  • OURO

    1.836,10
    +4,30 (+0,23%)
     
  • BTC-USD

    35.176,09
    +28,06 (+0,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,03 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,25 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,64 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -15,50 (-0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

Covid-19: como a Europa se prepara contra a propagação da variante ômicron

·1 min de leitura

Os jornais franceses desta terça-feira (30) abordam a propagação da variante ômicron na Europa. A nova cepa do coronavírus, descoberta em meados de novembro no sul da África, já foi detectada nos últimos dias em vários países da União Europeia, como Bélgica, Holanda, Alemanha, Itália, República Tcheca, Portugal, Espanha e França.

O jornal La Croix destaca que os países europeus tentam coordenar uma resposta conjunta a essa nova fase da pandemia, enquanto aguardam uma eventual atualização das vacinas. Segundo o diário, os governos não pretendem fechar as fronteiras interiores da União Europeia. A escolha se concentra na proibição de voos provenientes de alguns países do sul do continente africano, impondo quarentena aos viajantes que chegaram dessa região recentemente. Em paralelo, as autoridades sanitárias europeias reforçam o apelo para que a população receba a dose de reforço da vacina anticovid e não relaxe as medidas básicas de proteção contra o vírus, ressalta La Croix. O uso de máscara, a lavagem frequente das mãos e o distanciamento físico continuam sendo essenciais para evitar a contaminação.

Para o jornal Le Parisien, a grande questão é se os imunizantes que estão sendo aplicados atualmente serão eficazes contra a variante ômicron. Em entrevista ao diário, imunologistas sublinham que não há nenhuma certeza se as vacinas anticovid utilizadas hoje poderão combater as mais de 30 mutações que sofreu o Sars-Cov-2.


Leia mais

Leia também:
Pfizer se antecipa e já prepara vacina anticovid contra ômicron, diz CEO
Contra ômicron, Reino Unido recomenda dose de reforço três meses após a segunda
Variante ômicron é mais transmissível, diz OMS, mas análises indicam sintomas mais leves

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos